Páginas

Pesquisar neste blog

2 de maio de 2011

Ai se sesse...

Olá amigos,

Então,esse título do cordel do Fogo Encantado traduz um pouco do muito que senti.Explico no final. Hammã partiu no último dia 19,deixando em todos nós do Projeto Hammã um enorme desolamento,mesmo aos que não o conheciam,que não conviveram.Hammã era forte em tudo,em vida,em luta,em esperança e em seu nome que continuará sendo eternizado no trabalho que mudou pretende mudar o destino de tantos animais e tudo mais que seja pertinente ao bem estar deles.

E aqui,agora,eu vou pedir licença aos meus amigos do Projeto Hammã e aos leitores das cartas para partilhar um pouco da minha história com Hammã. 

A tristesa de todos é mesma,todos nós o amavamos e tinhamos a preocupação de encontrar uma família para guarda compartilhada a fim de que ele vivesse em uma casa,com família,amigos,etc. Quanto à mim particularmente...o silêncio e a reflexão... um vácuo se apossou do meu ser,fiquei ao meio.Recebi a notícia do falecimento de Hammã enquanto estava na sede,uma hora depois eu daria uma entrevista sobre o Projeto Hammã,ouçam se puderem:


Recebi a ligação de Dr Dionísio que não sabia como terminar a frase.Sabe aquelas horas que as palavras não servem para absolutamente nada?!

Deixei o telefone aonde estava,dei alguns passos quietos,já sem rumo,dizendo ao meu coração que era isso,era hora,ele foi bem,foi amparado,não houve sofrimento e a morte é o destino certo para todos.Amigos do Projeto Hammã me ligando preocupados,outros não ligavam para não cutucar a ferida...e eu dizia a todos:está tudo bem,eu sabia que era chegada a hora,já estava preparada.Bobagem! Fui a clinica acompanhada por Cinthia que foi o último lar dele,pedi para vê-lo,evitei falar porque tinha uma lágrima ao fundo... liguei para Rafael Branco ir buscá-lo e enterra-lo.Fui embora para casa porque já era noite,estava com meu netinho dormindo nos meus braços...nada mais havia que eu pudesse fazer.

Bastou a primeira parada já em minha casa,no meu quarto, para perceber que a coisa ia ficar "cabulosa" com meu ser.Começou aquela sensação "Buchecha sem Claudinho".Espalhados por todo quarto via materiais de divulgação do Projeto Hammã,prendas para o bazar que estão sendo preparadas para a loja virtual,a tela do computador com a logomarca e o nome dele,três animais do Projeto em minha casa...tudo era ele!Voltei alguns anos atrás para achar algo diferente,e ele estava em todos acontecimentos marcantes.Desde que o encontrei a minha obstinação era protege-lo,três anos em função de proporcionar o melhor para ele e me peguei rindo disso,porque na verdade foi ele quem fez tudo o tempo todo,o tempo todo era ele.Era ele,era ele queridos!Ele me protegeu de uma solidão que eu sei que nunca vou conhecer,porque ele me ensinou a ocupar-me,porque ele me ensinou a lutar com a força de uma emoção que escola nenhuma ensina.Não estou aqui colocando Hammã como um Deus,não faria isso com nenhum de nós três.Ao contrário,acredito que Deus me deu um diamante de presente e apostou que eu saberia extrair o melhor dele.Gente,minha vida era tão normal,tão dia após dia.Fazia o que todos fazem.Trabalho,familia,filhos,um hobbyzinho prá descontrair,uma caridade aqui outra acolá...Hammã me trouxe um sangue que bomba, um coração que grita, uma determinação que excede qualquer entendimento!O que eu fazia era do tamanho do que eu sentia, Hammã me fez conhecer a mim.Entendem?!

É,eu sei que parece normal.Afinal era só um animal e quantos anjos benfeitores a gente conhece que recolhem dezenas de Hammã pelas ruas e a gente nem conhece.Eu mesma conheço uns três pessoalmente.Mas comigo não foi assim amigos. A começar que eu não tinha lá grande atenção por animais e nem tinha um.Minha solicitação por adoção foi negada pela amiga que certamente leu esta mensagem e rindo agora, Márcia do BSB Animal me negou um pedido de adoção,ironicamente também um pastor alemão.Eu cuidei de alguns mas achava isso muito natural,normal...absurdamente(não riam por favor), eu não sabia o que era CCZ e nem carrocinha.Quem não conhece o ccz, conhece a carrocinha,isso é certo.Eu não conhecia nenhum!Trabalhava como vendedora numa loja de decoração,estava num recomeço de vida,ganhava lá coisa pouco mais que um salário minímo,aluguel,filhos,netos e um orçamento que jamais comportaria um passarinho sequer.

A flecha de Deus foi certeira!Um dia de domingo passeando pelas ruas do centro,vi aquele animal caquético debaixo de uma marquise,passei longe com o olhar comprido,chocada com a cena.Parei na esquina e pensei:tadinho daquele cachorro,mas o que eu poderia fazer por ele?Nada,porque além de tudo ele era grande e eu não tinha nem como tirá-lo dali.Lembrei que conhecia Cejana e que ela gostava de animais e tinha carro,timidamente passei a mão por fora da bolsa e lamentei novamente.Nem um cartão telefonico para ligar e não adiantava revirar porque eu sabia que só tinha um sit pass para ir embora.Entrei no ônibus então,mas aquele cão gritava dentro de mim.Olhei pro céu da janela do ônibus e pedi a Deus que guardasse aquele animal até que eu chegasse em casa e tentasse falar com Cejana.E assim que eu cheguei em casa,40 minutos depois de ter visto Hammã,mandei um torpedo web para Cejana que me retornou com os seguintes dizeres:Meibel,parece que um anjo estava cuidando daquele cachorro,porque quando sua mensagem chegou eu estava a um quarteirão do local.

Passadas algumas horas ela me ligou perguntando quem ia pagar a conta,que o animal era cego,idoso,estava com todo tipo de doença e entre elas uma de pele não identificada. Queridos,num gesto EXTREMO de fé,eu disse a ela para que não se preocupasse,eu pagaria a conta.E daí Hammã já começou me ensinando a buscar e falar.Hammã já passou a ser conhecido entre os amigos da lanchonete que eu lanchava que eram obrigados a participar da vaquinha,meus patrões doaram peças da loja para serem rifadas,o vigia de carro e seus clientes foram coagidos a partiparem também, e o resto boa parte dessa lista lembra.Meu coração ecoava nos quatro cantos do mundo.Hammã tratado,se recuperando,começo a procura por adotantes enquanto dividia com ele minha kitinete de dois comodos.Foi o momento em que meus olhos se abriram.Conheci o preconceito,a falta de planejamento para ter um animal porque tinham pessoas que o queriam para guarda ou só porque era um pastor alemão,o medo de ter um animal de grande porte...e tudo foi se abrindo.Eu anunciei a adoção de Hammã na internet e não coloquei a idade,nem a deficiencia porque isso pra mim era tão relevante!Mas a primeira coisa que me perguntavam era a idade dele e eu falava naturalmente sempre tendo um retorno "seco":prá mim não dá,obrigado! Vejam como era o anúncio:


Bom amigos,sem muita choromelas.Em resumo eu fiquei uma semana tentando minha vida normal de outros dias,trabalho, dentro de casa,sem conseguir externar meus sentimentos,buscando a compreensão de tudo,algumas tentativas de ir ao bazar entendendo que Hammã não estava mais vivo,ele não estava mais aqui e pronto!Precisava dar minhas palavras a vocês,principalmente aos que acompanham desde o começo e sabem porque Hammã é especial,que ele é o expoente de um trabalho maravilhoso do qual nos orgulhamos muito e fica aqui a minha confissão:Fomos aprendizes dele em tudo!

Eu Meibel, no sentido de conscientização e todas outras coisas que o Projeto Hammã prega e defende hoje,eu não era coisa alguma e de nada sabia.De forma a agradecer a amiga Márcia a negatória do pedido de adoção.Ele me fez crescer em tudo.E eu o agradeci sempre,em nossas conversas eu dizia:Obrigada por tudo soldado.

Num desabafo,para encerrar meu luto e eternizar Hammã,eu fiz esse vídeo e gostaria que assistissem.Retrata toda emoção desde o resgate até o seu falecimento passando por todos mais presentes que fizeram parte do Projeto Hammã.Faltou alguns que eu não tinha a foto,como Mônica Narciso que acompanhou desde o primeiro apelo,que estourou na internet como "apelo por Hammã" e ela sempre pronta para a ajuda e por vontade do destino nos encontramos na cliníca no dia em que Hammã partiu,assistam porque apesar da simplicidade das ferramentas,foi feito com todo meu sentimento e é uma oportunidade de entender a essencia do Projeto Hammã:digite este endereço em seu navegador pois o endereço vai em imagem para não virar spam.O vídeo está aqui e a postagem de Mário sobre Hammã que também foi honrosa está aqui.

À saber,não conseguimos o total para o pagamento do canil e somente essa semana todos nós estamos voltando ao ar devido o impacto da morte de Hammã,de forma que o Canil Caraíbas demonstrou respeito aos nossos sentimentos.Semana que vem começa tudo novamente e eu gostaria de pedir aos amigos para continuar ajudando,muitos já ajudaram e eu acredito que mais podem ajudar,faltam ainda 1680,00 e nós gostariamos muito especialmente agora,de que a divída fosse paga e pudessemos continuar com Hammã vivo.Sábado uma amiga de Anapólis ligou e disse sobre um pit bull preso na rua,magro,maltratado e nós não pudemos fazer nada.Não é isso que queremos,não é essa a nossa proposta. 

E agora com a partida de Hammã,não gostariamos de encerrar nossas atividades,e acredito que nenhum conhecedor do trabalho gostaria também.Aos que me conhecem,sabem que eu vou lutar até a última estância porque esse trabalho foi tudo que me restou dele e eu quero revive-lo a cada animal encontrado na rua,em cada conquista que evite um abandono,em cada vez que a lei for aplicada e em todas mais mudanças conquistadas.

Jacqueline está na sede esta semana e na próxima eu retomo minhas atividades dentro do Projeto Hammã .O bazar está recebendo doações e todos que puderem especialmente agora colaborar com as prendas,por favor não adiem pois a corrida agora será em alta velocidade.Começaremos a loja virtual que já está no ar aguardando as peças. Para quem quer colaborar com a quitação da divída que já caiu significativamente , a conta vai no topo da página; para DOC o CPF é 438.518.781-91.

Sabem,para terminar essa etapa,eu gostaria de dividir com vocês que eu não sei se um dia eu vou me encontrar com Hammã,não sei se eles tem um céu e nem sei para onde eu vou,qual é o julgamento de Deus para mim.Eu fico aqui tentando conquistar a simpatia do Criador para quem sabe ele ache graça aos meus olhos e me conceda um bom descanso.Se animais são anjos,penso que Hammã,Salomão,Durango e Hércules são da parte da chefia...tem animais que são especiais,todos são queridos,mas alguns vem prá unicamente te ajudar claramente.Esses quatro,entre outros que eu não conheço mas devem ser amigos,penso que são daqueles querubins,serafins...e seria muita pretensão minha achar que um dia eu possa estar ao lado deles...por isso não quero perder a oportunidade por aqui,enquanto posso.

Vou indo queridos...

"E pelo amor de Deus,veja nas minhas palvras mais do que as minhas palavras"(Clarisse Lispector)

Grande beijo em todos e fiquem com Deus

Meibel

4 comentários:

Jussara disse...

Bravo Meibel! Resumindo suas palavras: Hammã deu sentido à sua vida.

Um grande abraço.

Mônica Gonçalves disse...

Meibel,

Você e todos nós,vamos sempre nos lembrar do Hammã e chorar até que reste somente a saudade e a lembrança de ter feito tudo. Sim,como vc mesma disse, este "tudo" foi um grande aprendizado para você, para quem te acompanha, para quem não sabia que ia te acompanhar e para o Hammã.
Um grande abraço, Meibel.

Ana Carolina Castro disse...

Oi, eu sou a produtora da rádio que entrou em contato com você. Meus pêsames mesmo, nao deve ter sido fácil pra você conceder a entrevista logo após o ocorrido... espero poder ajudá-los. É um projeto muito bom, que carece apenas de divulgacao.

Projeto Hammã disse...

Olá Ana,

Toda oportunidade de divulgação,não apenas para falar do Hammã de Proteção Animal,mas cada espaço em que possa ser propagado a posse responsável,a conscientização e puder ser levado uma palavra de humanização que beneficie os animais,já é uma ajuda imensurável.A vida e morte de Hammã apenas nos fortalece para entender que se conseguirmos atingir uma pessoa a cada trabalho,já teremos atingido nosso objetivo de forma nobre.obrigada pela oportunidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...