Páginas

Pesquisar neste blog

20 de dezembro de 2011

O debate na TV Goiânia

Aconteceu ontem, na TV Goiânia, um debate com o tema "Respeito aos Animais", no programa Sobre todas as Coisas, com a participação do Projeto Hammã.

Participaram do debate a nossa presidente, Meibel Pereira Veríssimo, o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde e Ambiente Dr. Luis Elias de Camargo, e o juiz criminal Dr. Jesseir Coelho de Alcântara. O tema, apesar de bastante abrangente, acabou se limitando aos maus tratos a animais silvestres e principalmente domésticos, como cães, gatos, cavalos e aves, e cada um dos convidados expôs suas opiniões sobre diversos assuntos. Obviamente, o caso recente da enfermeira Camilla Corrêa, que matou uma cadela da raça yorkshire em Formosa-Go, foi um dos mais comentados durante o programa, e todos - convidados e telespectadores (via Twitter) - puderam mostrar seu ponto de vista sobre esse crime hediondo que chocou a sociedade brasileira.

Meibel Pereira, no camarim da emissora, ainda conseguiu apadrinhar um gatinho.

Houve alguns pontos de discordância entre os convidados; no entanto, na maior parte da discussão, todos concordaram sobre quase todos os aspectos dispostos sobre a questão dos maus tratos aos animais domésticos. Foram apontadas: falta de estrutura da polícia civil para lidar com essa questão, penas leves demais para crimes graves cometidos contra esses animais, a irresponsabilidade de boa parte parte da população ao lidar com seus próprios animais, entre tantos outros que fizeram os convidados comentar de forma unânime sobre a situação atual da aplicação da lei de crimes ambientais 9.605/98.

Da esq. para dir..: Luiz Elias (DVSA), Meibel (Hammã) e o juiz Jesseir Coelho.

O programa Sobre todas as Coisas deu uma ótima oportunidade para se debater algo que faz parte do nosso cotidiano, mas que, assim como crimes contra a mulher, contra crianças, entre outros, acaba ficando impune por falta de denúncia. Foi proveitoso também por fazer cada convidado convocar os envolvidos nessa questão - tutores de animais e poder público (Executivo, Legislativo e Judiciário) - a assumir suas devidas responsabilidades. O saldo final foi bastante positivo e esperamos que outras iniciativas deste tipo se repitam.

15 de dezembro de 2011

CCZ de Goiânia retoma o programa de adoção

O CCZ DE GOIÂNIA VOLTOU O PROGRAMA DE ADOÇÕES DE CÃES PEQUENO E MÉDIO PORTE-VACINADOS,VERMIFUGADOS E CASTRADOS. NÃO PERCAM ESSA OPORTUNIDADE DE DIVULGAR AO MÁXIMO,A SUA INICIATIVA PODE SER A ÚNICA CHANCE DELES.

Lembrem-se da história de Black que devido ao longo tempo de permanência no CCZ, acabou por contrair a Cinomose que lhe tirou a vida.

Esses animais estão disponíveis no Centro de Zoonozes de Goiânia. O Centro de Zoonoses fica na rodovia GO 020 Km 5 - saída para Bela Vista, segue passa o Autódromo, fica na entrada a esquerda depois (ao lado) do cemitério Parque Memorial (tem uma pequena placa indicando) telefone: 3524-3130 - das 8 hs às 17 hs.

Alguns dos cães aguardando uma nova família no CCZ de Goiânia.

Vamos explicar como é a vida de um animal no centro de zoonozes:

São capturados nas ruas e quando isso acontece o animal entra em profundo estado de estresse, que consequentemente faz com que sua capacidade imunológica caia deixando seus agentes de defesa sem nenhuma resistência.

Então vamos recapitular: Eles estão "num centro de zoonozes". E o que é um centro de zoonozes? Zoonozes são doenças de animais transmissíveis ao homem, bem como aquelas transmitidas do homem para os animais. Os agentes que desencadeiam essas afecções podem ser microorganismos diversos, como bactérias, fungos, vírus,etc. E devido à desproteção de seu organismo, a tendência é que os pequenos errantes contraiam uma doença,já que estão aonde está o foco das diversas.

Com a cirurgia de castração a imunidade do animal cai mais um pouco devido as dores e o desgaste do pós operatório, e muitas vezes quando ocorre a adoção, o animal está com a doença incubada e só irá se manifestar depois de alguns dias.


PORTANTO é importante que ao retirar um animal do canil municipal, seja realizado um exame de HEMOGRAMA com um veterinário competente e confiável e se o HEMOGRAMA acusar qualquer doença,mesmo que seja anemia,deve-se fazer o tratamento da doença,que na maioria das vezes é bem simples e então REVACINAR o animal,preferencialmente com vacina importada que imuniza o animal com maior eficácia.Vacinas em animais doentes,não surtem efeitos, não imunizam.

Não espere que se manifeste uma virose para tomar providência. Algumas viroses podem ser fatais levando o animal à morte e em grande sofrimento.

2 de dezembro de 2011

O rottweiler Black se foi...

Há um mês todos do Projeto Hammã, assim como nossos amigos e colaboradores, vem acompanhando a história e a luta do cão Black contra suas enfermidades. E hoje, infelizmente, esse guerreiro nos deixou, após lutar bravamente, há mais de vinte dias, contra a Cinomose que havia contraído. Confira sua história clicando aqui.


Viemos então confirmar a morte de mais uma vítima inocente. Vítima da indiferença, da negligência, da falta de sensibilidade, enfim, vítima do maltrato humano que ele sofreu em alguma etapa da sua vida. Black entra hoje para uma triste estatística, que só quem é do meio da proteção animal conhece bem: ele passa a ser mais um número na estatística dos animais atingidos por ações prejudiciais de seres humanos. Não é o primeiro - e nem será o último.

A luta pela vida do cão Black envolveu várias pessoas, muitas delas colaboradores e simpatizantes do nosso trabalho. Pessoas que de alguma forma nos ajudam a pelo menos diminuir as injustiças cometidas contra seres que estão entre nós, humanos, somente para nos ensinar a amar e a respeitar o próximo. E gostaríamos de agradecer imensamente desde já todo o apoio que nos foi oferecido por cada uma dessas pessoas, que sensibilizadas pela história de  Black, nos ajudaram a arcar com as despesas do tratamento deste rottweiler. Com certeza, em algum lugar neste momento, ele deve estar agradecendo a todos que lutaram pela sua vida aqui neste mundo.

Esperamos que o caso do cão Black sirva como exemplo na luta contra o abuso, a negligência,  a displicência e a violência no trato com animais. Lembre-se: ninguém é obrigado a ter ou gostar de um animal; mas, se resolver criar um, passa a ser responsável pelo seu bem-estar, estando sujeito às penalidades previstas pela Lei 9605/98. E todos nós estamos de olho.

Descanse em paz, garoto.

Hammã,
grupo de proteção animal.


25 de novembro de 2011

A história do rottweiler Black

Há cerca de três semanas o rottweiler abandonado pelo dono e recolhido pelo CCZ-GO entrou para a lista dos protegidos do projeto Hammã.

Entre as paredes frias das celas desse lugar, encontramos Black.Deitado num estado totalmente apático, tendo como compania uma grande manifestação de moscas... e por mais que o chamassemos, ele não esboçava nenhuma reação. Nem seus olhos se moviam. Um detalhe foi decisivo para seu resgate pelo Hammã: a prancheta que relatava "Cão doente entregue pelo proprietário para eliminação".

Sensibilizada, Meibel, presidente do projeto Hammã, resolveu retirá-lo da sua prisão e inevitável pena de morte. Após alguns dias de "negociação", a saída dele foi autorizada. Conseguimos convence-los a não eutanasia-lo e esse acordo se arrastou por dez dias, até que enfim buscamos Black.

O cão Black, resgatado por Meibel do Hammã no CCZ-GO.

Na sequência, o Black foi encaminhado a uma clínica para iniciar a reversão do seu quadro clínico caótico.

O cão, que parecia saber que ia morrer e aguardava seu momento com muita resignação, dentro do carro já tinha brilho, uma expressão de vida e gratidão. Foi direto para cliníca onde os exames acusaram febre de 41.5ºC , babesiose (virose) e conjuntivite.

Seguiu para o canil onde deu continuidade ao tratamento,em dois dias ele teve uma recaída voltando ao estado febril. Retornamos à cliníca onde ficaria mais alguns dias aguardando um lar temporário.

Infelizmente, na clínica, recebemos a notícia de uma crise convulsiva - sugestiva de virose e sintoma de cinomose.

Desde então o Black segue em tratamento para tentar resistir à cinomose que o acompanhava desde que o resgatamos,contraida durante sua estadia no CCZ. Depois disso o quadro cliníco dele ficou oscilante entre convulsões e estabilidade. Parou de se alimentar, contudo não apresentava estado vegetativo definitivo - o que nos levou a optar pela alimentação parenteral e troca da medicação.E ele tem reagido as novas medidas. Ele precisa da alimentação parenteral até que volte a se alimentar sozinho,a custa da diária com esse cuidado são de R$250,00 pagos todos os dias.

Diante desse quadro clínico, Allysson Falcon, voluntário que cuida do cão Black, desabafou para seus contatos no Facebook:

"Hoje, quarta 23/11, visitei o Black no Hospital Veterinário Santa Clara por volta das 11 da manhã. Ele continua evoluindo, levantou a cabecinha e me procurou quando ouviu minha voz, bebeu um pouco de água. Pela manhã ele já havia comido um pouco de ração em lata. Continua recebendo soro e alimentação parenteral.

A melhora dele de domingo para hoje é muito grande, pensei que o perderíamos no domingo, mas graças a Deus ele continua lutando e quer muito viver. A fraqueza dele vem da doença propriamente dita, mas também existe perda muscular. Estamos lutando agora para ele sobreviver contra a cinomose, depois virá a fase de fisioterapia, ele terá de praticamente reaprender a andar.

Mas acreditamos em Deus e não vamos abandonar o BLACK.

Agradeço a todos no Hospital Veterinário Santa Clara por tudo que tem feito pra salvar o Black.

Peço a todos que sensibilizaram com o caso do Black que doem o que puderem, qualquer quantia, os custos diário só da alimentação parenteral dele são altíssimos.

FORÇA BLACK, estamos com você rapaz... "

O projeto Hammã continua precisando de doações para custear o tratamento do rottweiler Black e tentar salvar sua vida. Caso você queira ajudar-nos, faça um depósito na seguinte conta:

Banco do Brasil
Ag 3229-8
CC 33246-1
Meibel Pereira Veríssimo

ou procure o atendimento da Clínica Santa Clara no seguinte endereço:

Rua C-231 n. 717, quase esquina com T-09, no Jd América (em frente o posto de combustíveis Halley).

Se conseguirmos sustentar o tratamento do Black e ele tiver força para resistir à doença, com certeza teremos uma grande vitória para anunciar em breve.

28 de outubro de 2011

27 de outubro de 2011

A adoção da pitbull Xuxa

Xuxa, a pitbull resgatada pelo Hammã, que era utilizada pelo ex-tutor na prática de "rinha", finalmente teve o final digno que todos nós tanto aguardávamos: foi adotada por uma nova família!

A cadela pitbull Xuxa em seu novo lar.
A cadela derrubou o preconceito humano e demonstrou toda sua docilidade para sua nova tutora, que não resistiu e decidiu adotá-la como novo membro da família. E a relação entre ambas está ótima.

A adotante seguiu todos os passos do processo de triagem com bastante dedicação e acatou todas as solicitações e precauções sugeridas pela presidente do Hammã, Meibel Pereira, oferecendo toda a estrutura necessária para a criação de Xuxa em sua casa. "Fui visitá-la dias atrás e vi que é cercada de carinho e cuidados. Desde a escolha e armazenamento de sua ração, como também qualquer alteração no organismo dela", afirmou Meibel.

Parabéns, Xuxa... desejamos toda felicidade para você e sua nova família!

Grupo Hammã.

25 de outubro de 2011

Clo e sua nova família

Final Feliz no Hammã, sim, de novo! Desta vez, a cadelinha Clo é quem comemora sua nova vida.

A cadelinha Clo foi resgatada pelo Hammã e agora está com nova família.
Cloe foi resgatada em uma casa de ração quase sem vida, já que não havia água nem ração para ela se alimentar. Ainda filhotinha e muito debilitada por falta de cuidados básicos, o Grupo Hammã não fechou os olhos para essa situação e a recolheu com muito amor e carinho.

Depois de noites sem dormir e muita dedicação na alimentação dela (a papinha foi dada na seringa por longos dias), ela ficou maravilhosamente linda e o mais importante, com muita saúde.

Logo em seguida da tempestade, apareceu um sol brilhante e surgiu uma família especial que se destacou, porque preencheu todos os requisitos da posse responsável e tinha muito amor pra dar.

O final dessa história foi lindo! A Cloe está em uma casa muito feliz, ótima de saúde, é muito amada, e é claro, já ganhou vários brinquedinhos para se divertir 24h por dia.

O Hammã deseja muita felicidade a essa princesinha e sua nova família.

Grupo Hammã.

18 de outubro de 2011

A nova família de Benício

Mais um final feliz no Hammã!

Benny (novo nome dado ao Benício), foi recolhido pelo grupo Hammã no início de 2010. Desde então, muitos interessados em adotá-lo surgiram; contudo, somente há alguns dias atrás apareceu a família ideal que Benny tanto esperava.

O cão Benny:  vida nova após meses de espera
A triagem de seus adotantes seguiu todos os critérios da adoção responsável do grupo Hammã e depois de alguns dias de "negociação" com os canditatos, Benny finalmente foi adotado por essa família abençoada.

Desde já desejamos ao Benny toda sorte que ele merece e que seja muito feliz em seu novo lar, com sua nova família. 

Grupo Hammã.

30 de setembro de 2011

Arthur precisa da sua ajuda

Arthur,por cuidado do destino,foi atropelado em frente ao abrigo da Aspaan.Foi prontamente retirado da rua e recebeu os primeiros cuidados.Tinha as patas muito machucadas,uma ferida profunda na cauda cheia de larvas,muita sede e muita fome.Uma testemunha disse que ele foi atropelado por uma caminhonete mas,que já se arrastava antes do acidente-concluimos mais tarde,que ele já havia sido atropelado antes e vagou talvez por dias,se arrastando.O ortopedista confirmou em exames que já havia ocorrido a calcificação da medula,e reafirmou a suspeita de dois atropelamentos.

A Aspaan é um abrigo para cães pequenos,não dispõe de recursos especiais,e espaço fisico para um cão de grande porte.O Grupo Hammã tem esse perfil de animal como foco,e também como todos os outros,vive no limite.Contudo,a condição de Arthur era urgente e necessitava de ação imediata. Então assumimos esta responsabilidade.

Arthur foi rapidamente encaminhado para a cliníca e com conclusões do Raio X confirmou a necessidade de intervenção cirurgica.Após a primeira cirurgia,houve uma grave infecção e o rompimento de um vaso,então,outra cirurgia e o uso de dreno.

As feridas que Arthur trouxe,eram profundas e diversas.Na parte interna das coxas,saco escrotal,anus,rabo,cotovelos e as almofadas das patas estavam queimadas,possivelmente do calor do asfalto.Além de larvas que quase devoraram sua cauda que já haviam sido retiradas ainda no abrigo da Aspaan.

Arthur foi recebido pelo Grupo Hammã com muito carinho e muita esperança.O diagnóstico do ortopedista foi desolador.Conforme o ortopedista,o fato de Arthur ter sido atropelado já há vários dias,e ocorrido a calcificação da medula-não haveria chances de voltar a andar. Foi cercado de todos os cuidados,atenção e carinho.Tudo na casa do cuidador foi adaptado conforme suas necessidades.A cama preparada facilitava o deitar para que ele pudesse apoiar a cabeça,tapetes para ele não escorregar,alimentação para combater a anemia,vasilhas em altura adequada e tantos outros fossem precisos,assim era feito.

E Arthur foi melhorando...e nossas esperanças aumentando! Usa fraldas devido a incontinência urinária que ele já está controlando.Prova de que está retomando seus sentidos E ele mostrou sua vontade de voltar;Apesar de todo carinho recebido,seus olhos entristecem ao ver a porta se abrir,ao ver uma guia,uma coleira. E todos os dias de Arthur são para nos convencer de que ele é capaz,de que devemos fazer mais...já encerrou o prazo de cicatrização total da cirurgia.

E chegou a hora de decidir seu destino...Devemos parar aqui e desistir?Será que já fizemos o suficiente?Qual o limite de uma vida e qual o limite da esperança?

Mesmo ele sendo inocente e alheio a vaidades,porque pouco importa para ele o preconceito de tantos,cremos que especialmente por sua inocencia,não o devemos privar de todas as chances de uma vida de qualidade. E convidamos você à esse privilégio de devolver a Arthur a qualidade de sua juventude  contribuindo com o valor que puder.




19 de setembro de 2011

O dono influencia o comportamento do seu pet

Jaia, colaboradora do grupo Hammã, esteve no último domingo, 18/09, no Parque Vaca Brava, local bastante frequentado por cães e seus tutores. Ela nos conta neste texto a surpresa que teve ao perceber a docilidade de um pitbull macho com uma shitzu fêmea, confira:

"O comportamento do cão é resultado do dono!

O grupo Hammã procura se interagir ao máximo nos locais da Capital Goiana onde os cães se concentram. E nesse final de semana não foi diferente. Estivemos em um Parque conhecido da cidade, onde aos domingos os cães se encontram, e lá nos deparamos com um cão da raça pit bull e uma cadela da raça shih tzu que se viram pela primeira vez e nada aconteceu, salvo os fucinhos em alerta para que a devida apresentação fosse completa - o que é super normal. O resultado dessa calmaria, é apenas e tão somente a criação que o animal recebe do seu dono. Não há segredo algum.



E como diz o grande sábio canino Cesar Millan:"Nos livros e nos programas de televisão sua mensagem é muito clara, deixando evidente que as principais correções feitas nos casos de ansiedade, comportamento obsessivo e agressivos dos cães, são destinadas aos donos dos animais, que de uma forma ou outra contribuem, estimulam ou permitem que eles tenham tais comportamentos."
http://www.aprocan.com/cesarmillan.htm)

Por fim, os nossos sinceros agradecimentos ao dono do cão Thor, que autorizou a divulgação das fotos.

Jaia Guerra,
colaboradora do Grupo Hammã"

Ao contrário do que muitos poderiam imaginar, o pitbull não atacou a shitzu, interagindo com ela de forma pacífica desde o início do encontro, o que, segundo Jaia, comprova que o comportamento do animal pode sim ser influenciado pela maneira como é criado pelo seu tutor. Neste caso, o pitbull era bem dócil, e seu tutor, bastante responsável com o animal, inclusive tendo o cuidado de colocar focinheira no animal durante seus passeios. Parabéns!

13 de setembro de 2011

A pequena Tasha virou uma estrela no céu...

É sempre muito difícil e dolorido para todos do grupo Hammã ter que dar esse tipo de notícia, mas, infelizmente, isso faz parte do nosso trabalho também...

Desta vez viemos informar o falecimento da nossa pequena Tasha, resgatada há alguns meses pelo grupo Hammã depois de ser encontrada abandonada dentro de uma caixa de papelão numa rua de Aparecida de Goiânia. Na época ela era apenas um pequeno filhotinho e não pensamos nem duas vezes em realizar o seu resgate e seu tratamento. Relembre o relato de seu resgate e seu tratamento clicando aqui.

Tasha, resgatada pelo grupo Hammã em março de 2011.

Apesar dos esforços do grupo Hammã, da Cinthia (que apadrinhou Tasha após seu resgate) e do Dr. Dionísio (médico que fez e acompanhou o tratamento de Tasha), a saúde da nossa pequena acabou não resistindo à duas doenças recorrentes no seu histórico médico: a erliquiose e a anemia. Desde seu resgate, Tasha lutou contra essas duas enfermidades - e contra outras ocasionais. Contudo, apesar do tratamento, sua saúde debilitada não permitiu que ela permanecesse entre nós e Tasha faleceu há poucos dias, deixando todos nós profundamente tristes.

A Tasha, é bom lembrar, foi mais uma vítima do abandono - e provavelmente de maus tratos e/ou negligência. A fragilidade de seu sistema imunológico foi um dos resultados diretos do seu abandono, e assim como tantos outros, ela acabou pagando um preço muito alto por isso. Apesar de tudo, tentou reagir; e alegrou muito o nosso grupo e a casa de sua "madrinha", Cinthia, enquanto esteve viva. Talvez, se não tivesse sido abandonada como algo descartável, teria tido mais força para se recuperar e continuar sua vida com uma família digna da sua presença e alegria.

Em nome de Tasha e de outros cães que tiveram o mesmo destino por causas diversas, apresentamos o vídeo abaixo, para que cada ser humano repense sua postura diante da vida animal que nos cerca. Por último, gostaríamos de agradecer a todos que colaboraram direta ou indiretamente com o resgate e o tratamento da Tasha, assim como à Cinthia, por aceitá-la em sua casa, e ao Dr. Dionísio, por sua competência e esforços pela vida da nossa eterna pequena. Descanse em paz, Tasha.

1 de setembro de 2011

Koda retorna ao Grupo Hammã

Havíamos anunciado aqui notícias sobre a adoção do cão Koda. Esse rotweiller foi adotado há poucos meses por uma família de comerciantes de Goiânia e, como de praxe, a nossa presidente Meibel Pereira foi visitar o cão em seu novo lar. Durante a vistoria, ela constatou que a relação entre Koda e seus adotantes era muita boa, assim como as condições estruturais para manter o cão na novo lar. Porém, um fato fez soar o sinal de alerta de Meibel: o Koda estava bem mais gordo, com um sobrepeso visível (veja foto abaixo). Esta foi a única observação desfavorável ao adotante do cão até então.

Koda ganhou peso em demasia após a sua adoção
Meibel, a partir de então, manteve contato com o sr. Paulo Henrique (adotante responsável pelo Koda) no sentido de orientar a ele e sua família sobre os riscos que a saúde do animal corria diante deste quadro de obesidade. A partir daí o que vimos foi uma situação preocupante para o nosso grupo, já que ninguém da família do adotante se responsabilizava pelo atual estado de saúde do cão, assim como com o tratamento necessário para  trazer o Koda de volta ao seu peso ideal. Confira abaixo a descrição dos fatos de acordo com a nossa presidente, Meibel Pereira:

"Conforme repassei a informação de monitoria da adoção de Koda e informei a todos sobre o estado de obesidade do animal, ocorreu o seguinte: no dia da visita, fomos eu e Jaia (colaboradora) e quem nos recebeu foram esposa e filho do titular da adoção, sr. Paulo Henrique. Como todos são adultos, repassei todos cuidados a serem adotados para perda de peso e recondicionamento físico. Também alertei sobre a possibilidade de um infarto, displasia precoce e insuficiência renal, bem como da necessidade de readaptar um novo espaço para ele com ajuda de um alambrado pois o canil em que ele passa o dia todo tem uma medida de 1mx 2m,que acabava por tornar a vida de Koda sedentária.

A família foi bem receptiva, entendeu todas as instruções e prometeu adota-las. A princípio pensei não ter grande problemas já que a família parece ter condições financeiras para melhorar a qualidade de vida do animal. Apenas lhe faltara informações.

Como o caso é grave, pois estamos falando de obesidade mórbida e Koda deve estar beirando 80 kg, resolvi ligar para o Sr. Paulo Henrique, que afinal assinou como responsável pela adoção consentida por Rafael.

Repeti todas as instruções repassadas aos membros da família, bem como a troca da ração de combate por uma diet de $120,00 - o pacote que alimenta por 40 dias.

Ele me explicou que a adoção, apesar de ter sido assinada por ele, era de responsabilidade do filho mais novo (que não estava presente no dia), e que o mesmo não tinha condições de tal gasto e nem tempo para tais atividades.

De retorno expliquei a ele que se não fossem tomadas as medidas necessárias para a saúde de Koda, o animal poderia ter um infarto a qualquer momento e analisei rapidamente a situação: se ele não quer gastar $120,00 por mês com o animal, o que acontecerá se ele tiver que ter um gasto maior, até mesmo proveniente dessa falta de cuidado? Rapidamente também propus a devolução de Koda, que foi prontamente aceita pelo titular da adoção.

Agora Koda volta para o grupo, com um gasto maior que anteriormente, pois fará exames e ficará no minímo 3 meses se alimentando de ração diet. Perdeu boas adoções, pois na mesma época uma senhora queria adotá-lo e tinha ótimas referências, mas ele estava em triagem com o candidato atual e por sua adoção ter sido finalizada, a outra candidata foi descartada."

Conforme avaliou Meibel, o cão não poderia ficar mais com seu adotante pois corria risco de morte por problemas cardíacos ou renais devido à forma inadequada como foi alimentado; por isso, Koda voltou a fazer parte do Grupo Hammã e estará disponível novamente para adoção após o fim do seu tratamento para perda de peso.

O Grupo Hammã prevê a perda da posse de qualquer um dos seus pets caso não sejam observadas medidas pelo adotante que garantam plenamente o bem-estar e sobrevida do animal adotado. Até para evitar quaisquer tipos de transtornos disponibilizamos no nosso site uma página exclusiva sobre os nossos procedimentos de Triagem de Adotantes.

Esperamos que a sociedade compreenda os motivos para o resgate de Koda e seu retorno ao Grupo Hammã, afinal, lutamos pela educação, conscientização e pela ética na relação entre humanos e animais, e acima de tudo, para que todo cidadão coloque em prática todos os princípios da posse responsável.

29 de agosto de 2011

Vistoria nos novos lares de Amy e Koda

Os nossos ex-protegidos Amy e Koda receberam a visita  de Meibel, presidente do grupo Hammã, em seus novos lares. Como de praxe, fomos vistoriar suas novas condições de vida. E durante a visita, Meibel observou  o seguinte:

"Amy está morando em uma chacára com muito espaço e tem um companheiro com quem tem bastante afinidade. Me pareceu alegre,está gordinha,livre de carrapatos e é assistida diariamente por um veterinário que faz parte da família. O Koda vive em uma casa com quintal amplo,sua família está preocupada com o aumento de peso de Koda,e toda a orientação sobre atividades e alimentação foi repassada. Muito querido por sua nova família, vacinação em dias e livre de parasitas."

Amy com seu novo "irmão".

Amy curtindo um "cafuné" de seu novo dono.

18 de agosto de 2011

Opinião sobre os casos de Leishmaniose em Goiânia


A presidente do Projeto Hammã, Meibel Pereira, escreveu ao jornal goianiense Diário da Manhã para mostrar seu ponto de vista acerca dos casos recentes de Leishmaniose Canina em Goiânia. A carta foi publicada hoje, na seção "Opinião Pública". Confira abaixo a sua versão original:

"Há dias quero parabenizar a matéria do dia 12/08 por Grazielle Balbino que teve grande iniciativa em entrevistar um profissional conceituado que não está ligado a rede pública,Dr. Wanderson Ferreira,além de vasto conhecimento e membro da Anclivepa,colocou de forma sintetizada a delicadeza de como o assunto e sua problemática deve ser tratada. Complementando as diversas informações,muito bem colocadas na entrevista,mas muito aterrorizantes em outras notícias que lemos,deixamos nossa posição e orientação: o Hammã-Grupo de Proteção Animal,esclarece que há um grande equivoco na informação sobre a leishmaniose. O cão,que hoje é chamado "repositório canino",não é o transmissor da doença.O transmissor,é aquele mosquito(palha) de que até hoje só se houve falar o nome,mas em nenhuma ação de combate.

O cão é o portador mais bem estudado e por isso é considerado o principal reservatório doméstico, porém outros animais como gatos, raposas, gambás, roedores, também são reservatórios da doença.Depois que se matarem todos os cães,serão também eliminados todos os ratos? O transmissor da doença é o mosquito palha, mas o combate ao mosquito praticamente não existe no Brasil,salvo estados que por sorte tem uma gestão comprometida com o cidadão.

Não há estudos que comprovem que matar animais resolva o problema, uma vez que a prática da matança acontece há décadas e o índice de casos humanos só tem aumentado. Cerca de 48%, dos resultados dos exames atualmente realizados nos cães, tem resultado falso positivo.

O BRASIL É O ÚNICO PAÍS NO MUNDO QUE MATA CÃES COM LEISHMANIOSE... TODOS OS OUTROS TRATAM A DOENÇA.

Então,faço a pergunta feita em um debate que participamos sobre o tema: Será que a vida do cão de outro país tem mais valor que a vida dos nossos cães?

A indignação das associações de proteção e também de outros cidadãos conscientes e tão grande,que deixarei aqui um trecho de uma carta escrita por alguém que assina como "Observador do cotidiano",a fim de que a opnião colocada aqui,não seja confundida com fanatismo ou algo parecido.As palavras a seguir,são palavras de um cidadão comum e anônimo,opnião que apenas aprovamos: "O Poder Público, de modo geral, parece não se importar com o bem-estar dos animais. Não atua de forma fiscalizadora com os direitos do animal, não fornece instrumentos para que terceiros o façam, não cria mecanismos de proteção eficazes no combate à posse irresponsável, e quando detém a posse do animal, geralmente acaba tirando-lhe a vida.

Um exemplo recente disto é o atual surto de Leishmaniose em Goiânia. Somente depois de seu surgimento é que a Prefeitura decide agir. O cidadão comum não pergunta, mas deveria perguntar: e as medidas preventivas, por que não foram adotadas? Campanhas de prevenção e informação sobre a doença, por que não foram feitas, assim como são com doenças com ao Dengue? Os cães não estão infectados por vontade própria... com certeza não desejaram isso pra si mesmos. E agora, diante da situação, a única solução que a Prefeitura oferece é a eutanásia do animal, mediante entrega do mesmo pelo dono para o CCZ. Eis aí uma situação real que ilustra bem a ausência de políticas públicas visando o bem-estar do animal, e consequentemente, neste caso, o da população. O CCZ inclusive chega a eliminar animais sadios, de acordo com denúncias de grupos de proteção animal independentes."

Brazilândia,no Mato Grosso do Sul não registrou caso de leishmaniose este ano. Prova de uma gestão que respeita o cidadão.

"Foram realizados trabalhos de inspeção (mutirões de limpeza, retirada de criadouros de aves e suínos do perímetro urbano), palestras sobre educação e saúde e a capacitação de profissionais para atendimento de pacientes portadores da doença e um controle químico nas áreas de maior ocorrência dos casos em humanos. Outros cuidados foram tomados com os cães, como o levantamento da saúde dos animais, a retirada dos que estão contaminados e a colocação de coleiras impregnadas com alfacipermetrina nos não infectados" (fonte:http://www.agorams.com.br/index.php?ver=ler&id=197158), Mato Grosso do Sul, Quinta-Feira, 11 de Agosto de 2011 - 17:26.

Diante de notícias assim,nós perguntamos ao diretor do DVSA,que modelo de "sensibilização" o senhor espera que o proprietário de um animal tenha?

Nós é quem pedimos sensibilização para ações eficazes de combate ao mosquito e a proteção dos nossos animais,Não é justo que o Estado destine verbas à um uso "pouco expressivo"(eutanásia) para tantos animais que precisam de medidas preventivas como distribuição da coleira e vacinação para proprietários de baixa renda,além de informações precisas.Pois só dizem os sintomas da leishmaniose e esquecem de dizer que esses sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças,e enquanto essa informação não acontece,basta um animal emagrecer ou apresentar outro sintoma anormal, para que seu dono conclua que é leishmaniose e deixa-lo as portas do CCZ.

Porque são divulgados aqui em Goliânia apenas opniões dos veterinários do centro de zoonozes? Porque a Prefeitura não promove palestras com especialistas no assunto que não estão ligados à rede pública? Sugestão: Anclivepa que tem uma postura ética e humanitária,membros da Brasileish que são mestres no assunto,Dr.Carlos Zarantin,Médico Veterinário, Gerente Regional do Laboratório MSD Saúde Animal, fabricante das coleiras Scalibor,entre tantos outros profissionais que se dedicam há anos em estudos sobre a leishmaniose.

Aos proprietários de animais,deixamos o conselho:Procure um veterinário de sua confiança para um diagnóstico preciso de seu animal.Encoleire e vacine. Proteja o seu amigo!

Ao DM, obrigada pela oportunidade.

Meibel P.Verissímo
Presidente-Hammã-Grupo de Proteção Animal"

12 de agosto de 2011

Poodle disponível para adoção


Este poodle se chama Valentino e está disponível para adoção.Castrado, vacinado, vermifugado, bonzinho, companheiro, 4 anos de idade.

Interessados podem entrar em contato por email:
rita.azem@gmail.com

Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Grupo Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

9 de agosto de 2011

MP de São Paulo investigará maus tratos a animais



Uma iniciativa inédita do Ministério Público de São Paulo visa a criação de um grupo específico para investigar crimes cometidos contra animais. Por enquanto é uma iniciativa isolada, porém, os promotores esperam que seja adotada em todos os órgãos similares de todo o Brasil.


Fonte: r7.com

Resultado da Rifa de Junho



Resultado: não houve ganhadores. Obrigado a todos que participaram e colaboraram com o grupo Hammã.

5 de agosto de 2011

Hammã promove proteção contra Leishmaniose em seus protegidos


Em tempos de surto de Leishmaniose e ameaça de extermínio de cães infectados com esta doença, prevenção é o melhor remédio; logo, o grupo Hammã pôs a mão na massa e iniciou a tomada de medidas preventivas contra a Leishmaniose. 

Entretanto, os custos dessa campanha de prevenção entre nossos protegidos são altíssimos. Temos que arcar com as despesas de exames, repelentes e vacinas para Leishmaniose para todos os animais que estão sob nossos cuidados atualmente. E somando esse custo às despesas de praxe que já possuímos com eles (canil, ração, remédios, etc.), chegamos a um valor extremamente alto! Não temos como cobrir toda essa despesa repentina que surgiu junto com a necessidade de imunizar nossos pets.

Esperamos obter uma ajuda financeira de nossos seguidores, amigos e simpatizantes para afastar nossos animais do risco de contrair a Leishmaniose. Em contrapartida, podemos orientar quem se dispor a colaborar conosco nos procedimentos preventivos em relação a essa terrível doença canina. Estamos certos de que todos colocarão em prática o ditado "uma mão lava a outra", por isso, agradecemos desde já, em nome dos nossos protegidos, as doações que serão feitas.

Para tornar mais fácil e transparente este processo de doação, inauguramos mais uma Vakinha virtual, onde você poderá deixar a sua ajuda. Caso prefira, deposite o valor desejado na conta do Banco do Brasil descrita ao lado. Obrigado desde já!

4 de agosto de 2011

Médico fala sobre Leishmaniose na 730 FM



Dr. Paulo Tabanés, da BRASILEISH (grupo de estudos sobre leishmaniose), esclarece dúvidas sobre a Leishmaniose Canina na rádio 730 AM.

2 de agosto de 2011

Opinião sobre a Leishmaniose no Popular

Sobre o surto de Leishmaniose em Goiânia e como as autoridades tem enfrentado este problema, a nossa colaboradora Cejana Louza escreveu e enviou para o Jornal O Popular sua opinião, que a publicou na edição do dia 30/07/11. Confira o texto logo abaixo:


"Parabenizo este jornal pela iniciativa de procurar dar ao seu leitor informações mais detalhadas sobre esta questão na matéria do dia 26/07. Pela primeira vez , desde que este assunto começou a ser tratado, uma pessoa realmente qualificada foi entrevistada: Dr. Paulo Tabanez, médico veterinário, infectologista, estudioso no assunto e membro da Brasileish, associação de médicos veterinários envolvidos com a Leishmaniose. 

Até o momento só víamos agentes sanitários virem à imprensa para falarem sobre a proliferação da doença, que teriam que sacrificar todos os animais como forma de controle , e convocando a população para entregarem seus cães para a coleta do sangue. O que não foi esclarecido por estes senhores é que estes exames não são 100% confiáveis. 

Muitos cães que não são doentes serão dados como positivos e mortos em vão.Acho que a sociedade tem o direito a estes esclarecimentos , até porque estamos lidando com vidas e com sentimentos. Nossos cães não são objetos descartáveis. Temos que ter o direito a outros exames (uma contraprova), para não haver sacrifícios indevidos. Temos também o direito de pedir ás autoridades competentes que comecem a tratar da causa deste problema através do combate do mosquito. 

Se forem sacrificar sempre que houver uma epidemia não poderemos ter mais cães pois como hospedeiros da doença,sempre serão os únicos condenados. Porque não investir nas campanhas de vacinação contra Leishmaniose? Afinal não é uma Zoonose? Existe a vacina no mercado e deveria ser dada a todos, principalmente aos de baixa renda. Por que não doar coleiras anti mosquitos, como foi feito no Mato Grosso do Sul? 

Por que não mudar esta política de sacrifícios, não só no caso da Leish, como também no caso do controle populacional (castração) e animais errantes? Por que não investir em prevenção? Será que dará mais trabalho aos nossos governantes?

Cejana Louza,
Membro do Grupo Hammã"

1 de agosto de 2011

Debate Rádio em Goiânia sobre Leishmaniose

A leishmaniose será o tema de debate na próxima terça-feira (02/08) na Rádio Vinha FM-91.9,no programa "Mesa dos Notáveis" que vai ao ar ao meio dia.
Será transmitido também via on line pelo site www.vinhafm.com.br -"ouvir a rádio".
Participarão do debate o Dr.Paulo Tabanez,médico veterinário e imunologista, que atua em Brasília,estudioso no assunto e membro da Brasileish, associação de médicos veterinários envolvidos com a Leishmaniose.
Também o médico veterinário, Dr Wanderson Alves-presidente da Anclivepa-GO,Cejana Louza que é coordenadora de ações sociais do Hammã-Grupo de Proteção Animal e Meibel Pereira Veríssimo-fundadora e presidente do Hammã.

Será abordadas questões sobre prevenção,diagnóstico e medidas que devem ser adotadas pelos proprietários.

31 de julho de 2011

Cão labrador disponível para adoção



Esse cãozinho, o Chacal, vive numa área da UFG. Ele tinha um dono, mas vivia solto e um dia foi pra beira do rio e foi pego numa armadilha para capivaras (o que eu acho que é proibido). Seu dono não o quis mais e segundo suas próprias palavras "deixou pra morrer". Como ele é de porte grande, muitos alunos que iam até essa área coletar plantas para seus estudos tinham medo do animal, e isso fez o dono não o querer mais também. O acidente com a armadilha foi a desculpa que faltava, se o animal morresse ele não teria mais problemas.

Um vigilante o achou e nos contou o ocorrido. Uma amiga, a Lívia, levou-o para o hospital da UFG e arcou com todas as despesas. Hoje ele está ótimo, lindo e a espera de um lar. O vigilante que olha ele vai entrar de férias, então estamos a procura de um lar para o Chacal.

Ele deve ter um pouco mais de um ano, é dócil e brincalhão. Parece ser mistura com labrador.

Quem estiver interessado neste labrador entre em contato:
lialaureto@gmail.com

Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Grupo Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

30 de julho de 2011

Feira Scambo de Julho

Seguindo a tradição, acontecerá amanhã, no último fim de semana do mês, na Galeria Timbre, mais uma edição da feira de trocas Scambo. Esta feira segue uma modalidade antiga de trocas de produtos de valores similares. Você leva seu produto e sai com outro - tudo baseado no princípio da troca. A edição deste mês foi assunto de matéria no jornal Diário da Manhã deste sábado, 30/7, na seção "Força Livre", confira:

clique para ampliar
Mais detalhes sobre o evento, com a participação do Bazar Hammã:


Cadela prenhe abandonada precisa de ajuda




Urgente!

Duas cadelas foram abandonadas pelo ex-dono, que se mudou de casa!  Eu não tenho condições de adotá-las e nem acolhê-las. Primeiro: já tenho um cachorro de grande porte e ele é bravo, há risco de machucá-las. Segundo: não tenho condições financeiras. Elas ficaram sumidas por dois dias, fiquei muito preocupada. Hoje fiquei sabendo que o meu vizinho deu uma surra na cadela que está prenhe, e hoje é que elas tiveram coragem de aparecer em meu portão novamente para comer. Mas quando viram o vizinho saíram desesperadas com medo. Ele bateu nelas porque elas queriam entrar, elas moravam nessa casa e a que está prenhe ficou chorando a noite toda. Por favor, ajudem essas cadelas. A que está prenhe é branca com pintas marom, já está com a barriga bem maior. Como disse não tenho como acolhê-las. Elas precisam de um lar temporário ou alguém que as apadrinhe ou adote definitivamente.

Quem puder ajudar entre em contato com: 
Elisangela - (62) 8470-0225 / 92057921
elisajeronima@gmail.com

29 de julho de 2011

Gatos para adoção em Gyn



Estes dois gatinhos estão disponíveis para adoção. A tigrada é a femea, o branco com tigrado é macho, ele tem três cores bege, branco e tigrado. Esses gatinhos foram resgatados em situação de risco e estão na casa de uma amiga. Quem quiser adotá-los basta entrar em contato por email:

actsantiago@terra.com.br

Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Grupo Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

28 de julho de 2011

Reportagem da TV Goiânia sobre o abandono de animais na capital

Rottweiler disponível para adoção em Goiânia


Nome: GAMBAH - Rotweiller, macho
Nascimento:16/10/07
Temperamento: dócil, aceita outros animais, convive com adultos e crianças
Vacinaçao e vermifugaçao em dia, tem caderneta de vc.

Interessados entrar em contato:
Cejana - 84182056

Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Grupo Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

Cães achados em estrada são resgatados no País de Gales

Doze filhotes de cachorro estão se recuperando bem após terem sido encontrados em uma caixa de reciclagem de lixo à beira de uma estrada, no País de Gales. 

Os filhotes da raça sttafordshire bull terrier, com cinco semanas de vida, foram abandonados na vila de Penllergaer, perto da cidade de Swansea, e encontrados no dia seguinte. 

Eles foram levados para o centro local da RSPCA (Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade com Animais), onde se descobriu que foram mal cuidados desde o nascimento.

A polícia do sul de Gales está investigando o caso de abandono.

Saiba mais detalhes clicando aqui.


Pelas ruas de Goiânia

Enquanto a proteção animal em Goiânia sofre com a morte desenfreada de tantos animais,algum alento nos é permitido.

Dia 26/07, andando pela rua do lazer por volta das 17 hs,tivemos o prazer dessa cena. Aí estão pai,filho e a bolinha de pêlo que goza também do ar fresco no fim da tarde.E essa é a rotina diária da família que todos os dias passeiam exatamente como foi registrado.


O dono da bolinha,nos contou que ela é sempre assim obediente e já entende que não pode descer da cadeira,está "alertada" sobre os perigos.Dona de uma simpatia imensurável,nos recebeu com muita festa,permanecendo o tempo todo no colo do rapaz. O pai,esse senhor também prá lá de simpático,parece fazer isso com muito prazer.Pedimos licença para fotografar e postar aqui dividindo com vocês a felicidade deles,e ele cuidadosamente anotou o endereço do nosso site para certificar de que sua família estaria dando seu brilho por aqui.

E nós deixamos aqui nosso agradecimento!

Por outro lado...

Nessa mesma rua,um dono de bar que faz espetinhos na porta de seu estabelecimento,mantem dois galos jovens soltos,como bicho doméstico. Até aí tudo bem,se não fosse o fato de ele permitir que seus clientes dessem bebida alcoolica para os animais.

Diante da cena,entramos no meio da rodinha dos que se divertiam com a cena e retiramos os copos de bebidas oferecidas aos animais,e questionamos a conduta do proprietário que alegou:-"é bom para amaciar a carne!" Rezamos os dez mandamentos para ele,mas, ele é bem sabedor de que a justiça não fará nada -infelizmente.

WSPA Brasil debate sobre Leishmaniose



Este é o áudio do debate sobre Leishmaniose promovido pela equipe de veterinários da WSPA Brasil. Este programa foi ao ar no dia 02/07/11.

Cães disponíveis para adoção





Amigos e amigas,  

Preciso diminuir a população canina do abrigo de cães e gatos (ex) abandonados que mantenho praticamente sozinha. A área onde fica o abrigo se urbanizou e a boa convivência com a vizinhança, além da questão financeira, não me permite mais ficar com tantos animais. 

Assim, peço a ajuda de vocês para encontrar bons donos para esses animais das fotos. Por favor, encaminhe para seus amigos. É um cão (Nick) e duas fêmeas: mãe e filha (Suria e Samanta). Nick e Suria estão castrados. A Samanta será doada castrada também. No caso das duas cadelas, darei preferência para quem adotar as duas pq a Samanta (marrom com branco) já foi doada e devolvida porque ficou uma semana sem comer, sem tomar água e deprimida por falta da mãe. 

Caso você se interesse por algum deles, entre em contato pelo email:
mjrodrigues_tp@hotmail.com

Grata a todos pela ajuda.


Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

26 de julho de 2011

Prefeitura de Goiânia inicia testes de Leishmaniose

De acordo com uma matéria do jornal O Hoje, a Prefeitura de Goiânia iniciou ontem (25/07), através da Secretaria de Saúde Municipal, uma série de testes de sorologia para Leishmaniose na região leste da capital.

A matéria aborda o procedimento do teste, assim como a resistência de parte dos moradores em entregar o animal suspostamente contaminado. Apesar de entenderem a importância do teste, eles não concordam com o sacrifício do animal. 

Ainda de acordo com a reportagem, caso o dono não queira entregar seu cão, a Secretaria de Saúde só pode levá-lo tendo em mãos uma Ordem Judicial de recolhimento do mesmo.

Confira a matéria completa abaixo ou clicando aqui.

clique para ampliar


A vida de Duda após a sua adoção

Como de praxe, o Grupo Hammã foi procurar saber como andava a vida de uma de suas últimas adotadas, a cadela Duda, com a sua nova família. A nossa colaboradora Jaia foi conferir "in loco" como está a relação entre adotante e adotada, e não demorou muito para perceber que o ambiente para ambos os lados está altamente favorável para que haja uma relação harmoniosa entre ambas. O espaço para Duda é adequado, assim com a sua alimentação, a nova "mamãe" já está ciente das vacinas que deve dar à cadelinha, e o mais importante: o amor é recíproco entre adotante e adotada. Enfim, mais uma adoção de sucesso intermediada pelo Grupo Hammã. 


O pitbull Arthur inicia sua recuperação

Com a ajuda do Grupo Hammã, o pitbull Arthur, resgatado recentemente após ser atropelado e estar abandonado nas ruas de Goiânia, iniciará seu processo de reabilitação.

Arthur teve alta depois de tantas complicações em sua cirurgia.Terá que usar dreno por alguns dias em decorrência da infecção e do rompimento de uma veia. E ele é exatamente o que expressa a foto: esse pequeno-grande menino.

Chegou muito assustado,com medo,tudo ao seu redor era desconhecido,e ele não era o mesmo de outro dia.
Nos olhava com essa cara grandona,de olhos miudinhos,que tanto brilhavam e pediam proteção. 

Arthur tem pouco mais de um aninho,ainda é jovem.Acreditamos e nos empenharemos ao máximo para que sua habilidades voltem ao normal.Temos uma longa estrada pela frente - Arthur, Grupo Hammã e amigos.

Aos que acompanham o Grupo Hammã há mais tempo,talvez lembrem-se,do quanto as visitas à Hércules foram importantes,de como ele ficava feliz,e de como a grande estima dos amigos que o visitavam,levavam ossinhos e carinhos sem fim,o ajudaram. Mais um animal que nos chega para ensinar sobre amor e doação. Contamos com todos nessa história.E ao fim,queremos um placar assim:
Vida 10 X 0 Descaso humano

Arthur está usando:
.Fraldas Geriátricas tam G
.Rifocina
.Tramadol
.Cefalexina
.Colchões pequenos

Quem puder nos ajudar nessa longa estrada até a recuperação (pelo menos parcial) da saúde e dos movimentos do cão Artur, por favor faça uma doação na conta do Grupo Hammã, descrita no topo desta página. Obrigado desde já.

25 de julho de 2011

O surto de Leishmaniose Canina em Goiânia

Leia abaixo uma nota do Grupo Hammã no Jornal Diário da Manhã do último domingo (24/07), de autoria da nossa presidente, Meibel Pereira, abordando a questão do suposto surto de Leishmaniose Canina em Goiânia, que tem gerado matérias em  diversos veículos televisivos, apontando os cães como maiores vilões do surto, considerando-os uma séria ameaça à saúde pública. Tal acusação pode gerar abandono e sacrifício de animais em massa caso não sejam respeitados procedimentos básicos de prevenção e detecção da doença.

clique para ampliar

Visualize a nota clicando aqui (pág. 19, seção Opinião Pública).

Alguns emails andam circulando até para fora do país,dizendo que as Ongs de Goiânia não estão agindo para evitar a morte de tantos animais (no caso, cães). Deixamos aqui uma pequena prova dessa afirmação equivocada. O Hammã também comunica aos amigos, seguidores e simpatizantes que estamos terminando um trabalho de pesquisa sobre a Leishmaniose, baseado em exemplos de outros estados, que deverá ser entregue ao Ministério Público nos próximos dias.


22 de julho de 2011

Cão Twix necessita de doações para sobreviver

Cão Twix, resgatado no início desta semana após denúncia de maus tratos.

Twix (foto) é um dos dois cães que foi resgatado de uma residência no setor Urias Magalhães em Goiânia no início desta semana após a constatação de que foi abandonado pela dona que viajou e deixou seus cães sem assistência. O Twix foi resgatado pela voluntária da Aspaan Malú , e agora precisa urgentemente de ajuda para conseguir sobreviver.O Hammã entrou em contato com Manú para saber a atual condição de Twix,e a mesma nos informou de que já foi feito o exame de ultrasson em Twix e foi constatado a presença de câncer  no fígado.Segundo a veterinária,Twix não tem condições de iniciar a quimioterapia devido ao seu grau de desnutrição,contudo,já está de alta.
Agora Twix precisa de um lar temporário,um lugar onde ele possa ser assistido com amor,carinho e paciência,pois não tem forças para levantar e fazer suas necessidades fisiológicas.
O voluntário nesses cuidados dispensados à Twix,deve compreender que o animal precisa se reestabelecer o quanto antes de sua desnutrição para que possa iniciar o tratamento no combate ao câncer. 
Segue abaixo o contato de Malú e o vídeo para quem ainda não conhece a triste história desse animal.

Quem quiser assistir a reportagem dele o link é:


Muito Obrigada,
Emanuelle Picoli
(62) 8531-3275 / 8120-2406".

O outro cão, Bob, também foi resgatado e encontra-se no Canil Caraíbas

21 de julho de 2011

Matéria sobre o Hammã no DM

O trabalho do grupo Hammã foi assunto de uma matéria no Jornal Diário da Manhã. Nela, foram abordados temas como nosso código de conduta, forma de trabalho e meios de captação de renda para financiar nossas atividades.



Você pode conferir a matéria na íntegra acessando o site do jornal e folheando até a página 25:


E como sempre, gostaríamos de agradecer a força e colaboração de todos que tornam o nosso trabalho viável e possível, e entre esses "todos", a excelente equipe do Diário da Manhã.

O desafio do pitbull Artur

Artur parece ser um bom garoto.Andava vagando displicentemente nas ruas de um setor,até que bummm...foi atropelado. Por sorte,ou por cuidados de seus anjinhos,isso aconteceu na porta da Aspaan que também é uma associação protetora de animais e ele foi imediatamente recolhido da rua.

Artur, atropelado, está sob os cuidados do Hammã.
Alguns por aqui sabem que abrigos,em sua maioria,não comportam animais de grande porte e no caso de Artur,ele ainda precisava ser removido com urgência para uma cliníca veterinária para fazer exame de raio-x e possivelmente passar por intervenção cirúrgica.

A Aspaan também tem suas limitações e cada um de nós apesar de viver no limite eterno,tentamos desenvolver nossas obrigações,dividindo e compartilhando nossas necessidades,por esse motivo o Hammã assumiu os cuidados de Artur.Ele foi encaminhado à clinica,fez o exame de raio x e foi constatado a compressão medular,com a necessidade de cirurgia de emergência.

Nesse momento,convém esquecer um pouco do futuro,fazer o necessário e deixar que o destino se encarregue de suas responsabilidades.Então Artur foi operado hoje para que tivesse,mesmo que pequena,a chance de voltar a andar. Ficamos preocupados,pois durante a cirurgia,o ortopedista constatou que já havia ocorrido a calcificação dos ossos,o que indica que mesmo antes do acidente,Artur já estava com problemas na coluna. Mas vamos tentar,temos muito tempo ainda e muita força.

Artur será assistido durante o tempo necessário pelo Hammã,que se encarregará de seus exercícios de reabilitação e outros cuidados que se façam necessários. Já com experiência, adquirida com Hércules,Dna Lia e outros mais,acreditamos que animais vitímas de acidentes que limitam suas funções,precisam sobretudo de muita devoção para que possam superar a deficiencia.Foi assim com todos que assistimos até aqui,e assim seja com Artur também.

Além da cirurgia de Artur,o Hammã também assumiu a retirada de Bob,o cão vitíma de maus tratos do Setor Urias Magalhães e ele foi hospedado também junto aos nossos no Canil Caraíbas,já que o outro cão, o Twix,  foi amparado pela Malú, voluntária da Aspaan. Vejam nesse vídeo sobre o caso:


Essa situação ilustra bem a dualidade da índole, da alma humana. Tem sido assim desde o início da humanidade: uma luta constante entre os que querem e fazem o Bem e os que querem instaurar e praticar somente o Mal. Errar é humano? Sim. O problema é que a maioria insiste em continuar errando... e como os animais não têm nada a ver com isso - mas são vítimas diretas dos nossos atos falhos - resolvemos mudar de lado: sair do lado dos "humanos" que maltratam e ficar do lado dos animais maltratados.

Ao receber a denúncia por email dos maus tratos a que estes cães do St. Urias Magalhães estavam sendo submetidos, e ver as fotos que comprovavam este ato nefasto, fomos tomados pela indignação e procuramos logo saber como estava a situação; e para nosso alívio, soubemos que algumas pessoas entraram em ação para mudar a realidade destas criaturas indefesas, entregues praticamente à morte. O mais debilitado, Twix,  foi resgatado e já está sendo tratado, enquanto que o único "guerreiro em pé", Bob, resistia ao resgate. Deu trabalho, mas conseguimos "convencê-lo" de que seria melhor para ele vir conosco.

Bob tentou resistir mas não conseguiu: se entregou ao carinho de Meibel do grupo Hammã.
E quanto à dona deles? Ela, que vem somente uma vez por semana alimentar e cuidar dos seus cães, vai receber em breve um "presentinho" nada agradável que está sendo preparado na DEMA... e esperamos que ela pague pela sua irresponsabilidade, servindo de exemplo para milhares de donos displicentes espalhados pela nossa querida Goiânia.

Agora,pedimos a ajuda de todos nessa nova empreitada,e como sempre a vitória será de todos. Artur precisará de fraldas geriatricas tamanho GG e colchões pequenos para evitar escoriações em seu corpo. O Hammã precisará de doações financeiras para pagar a cirurgia que ficará em torno de R$800,00. Para colaborar:

Banco do Brasil
Ag 3229-8
CC 33246-1
Meibel Pereira Verissimo (CPF 438.518.781-91)

Informações pelo fone: (62) 84787673.

Você ainda pode ajudar também doando artigos para nosso bazar,visite nossa sede:
Rua 68 nº118, sala 7, Galeria Timbre, Centro (em frente ao colégio Ipê) - Goiânia.

O futuro de Artur e Bob a partir de agora depende também de você.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...