Páginas

Pesquisar neste blog

26 de fevereiro de 2011

Evento de Adoção de Cães e Gatos do Antigo CCZ de Goiânia

O Projeto Hammã estará presente prestigiando e incentivando a iniciativa
da Prefeitura.Gostariamos de encontrar com você lá também para
contribuir com sua presença.Esse evento é muito importante para que
evolua o trabalho do canil municipal e acabe com o sofrimento de muitos
animais.Você pode anunciar em seu bairro,chame seus amigos,conte para seu vizinho,
e não deixe de comparecer!

25 de fevereiro de 2011

Feira de adoção animais do CCZ no Domingo 27/02 - Goiânia

  


Amigos,abaixo segue na íntegra o email recebido pelo DVSA (divisão de vigilância em saúde ambiental) de Goiânia.Ficamos felizes com a notícia e queremos ressaltar que numa conversa informal com a médica veterinária do DVSA o evento poderá ocorrer outras vezes com menor espaço de tempo.Então vamos fazer nossa parte. Divulgando, comparecendo e adotando com responsabilidade.

O Projeto Hammã estará presente no evento como visitantes.


"Bom dia a todos!!!

Gostariamos de comunicar a todos que no próximo domingo, dia 27 de fevereiro de 2011, o Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental (antigo CCZ) realizará uma Feira de Adoção de cães e gatos na Feira do Cerrado. O endereço do local é Rua 72, Jardim Goias, ao lado do novo Forum e da Asmego, atrás do Estádio Serra Dourada. O mapa está disponível no site: 


O horário de funcionamento é das 9 às 13h. Para adotar um animal basta apresentar um documento de identificação e preencher o Termo de Responsabilidade pela adoção. Nenhuma taxa é cobrada. Os animais adultos serão doados castrados, e todos já estão vacinados e vermifugados.

Pedimos o apoio de todos vocês na divulgação da Feira de Adoção!!!

Telefone para informações: 3524-3136"

Cão resgatado precisa de adotante


Ele é macho, está vacinado e vermifugado. Ele não está castrado. O temperamento dele é ótimo, ele é muito bonzinho, se adapta com criança (quando o peguei ele brincava com meus sobrinhos de 2 anos e na casa que ele se encontra tem criança também), e se adapta com outros auau (a casa que ele está também tem outro cachorro).

Ele foi encontrado no dia 13/12/2010 nas ruas do Setor Aeroporto. A veterinária que o atendeu falou que ele estava judiado e traumatizado por causa das ruas, e que deve ter aproximadamente 2 anos. Ele é pequeno porte, pesa 8kg.

Gostaria que a pessoa que o adotasse fosse responsável, ele se adapta em casa ou apartamento.

Quem puder adotá-lo pode me contactar pelo número:
(62) 9955-8388

ou email: peixotoleite@yahoo.com.br

Roberta.
Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

Policiais torturam e matam cadela na Colômbia


Eles não imaginaram que um vídeo gravado por um telefone celular significaria um escândalo na Colômbia e o fim de sua carreira militar.

Segundo informações do jornal El Mundo, três policiais uniformizados da polícia filmaram como torturaram e mataram uma cadela com suas próprias mãos. O animail, indefeso e que nem sequer luta contra a crueldade de seus agressores, é submetido a todo tipo de tortura e enterrado com agonia entre chacotas e risadas dos patrulheiros, que vestem uniformes oficiais e jalecos de uma das instituições de segurança mais importantes da Colômbia.

“Ao observar os meus homens assassinando o animal, gerou-se em mim um sentimento de repugnância e repulsa. Gostaria de nunca ter conhecido tamanha crueldade, porque contradiz a filosofia, espírito e lei de respeito à vida que têm os homens de minha instituição”, afirmou o general Oscar Naranjo, diretor nacional de Polícia.

Para ler a matéria completa basta clicar aqui.

Saiba como denunciar maus tratos clicando aqui.


Vômito é indício de problemas sérios em animais


Melhor ficar atento da próxima vez que o seu pet apresentar sintomas como vômitos ou diarreia. Isso porque apesar de comuns, eles podem estar relacionados a várias doenças mais graves. “Vômitos constantes podem ser consequências de uma gastrite, alergia ou intoxicação alimentar, úlcera gastro duodenal, insuficiência renal, verminose, giardiase ou virose”, explica a médica veterinária Carla Alice Berl, diretora do Hospital Veterinário Pet Care.

A especialista explica também que os mesmos sintomas podem sugerir doenças hepáticas, ingestão de corpos estranhos, pancreatite, infecções como cistite, piometra, problemas neurológicos, como síndrome vestibular, tumores e muitas outras patologias. É justamente por isso que os “proprietários devem buscar o auxilio de um veterinário de confiança para diagnosticar corretamente a causa do problema”, aponta Dra. Carla.

Para saber mais basta clicar aqui.


23 de fevereiro de 2011

Rio Preto adere ao microchip


A tecnologia de instalar microchip em animais de estimação virou moda em Rio Preto. O aparelho, revestido em capa de polipropileno, tem o tamanho de um grão de arroz e a instalação custa R$ 80.

A microchipagem é um método de identificação eletrônica permanente sem dor para o animal e obrigatório para viagens ao exterior.

O microchip é implantado em menos de 30 segundos no pescoço do cachorro ou do gato através de uma seringa.

O aparelho traz uma sequência de dígitos que, quando identificado por uma leitora, traz os dados do tutor e do animal, inclusive sobre vacinação.

“Na coleira está gravado o site onde estão disponíveis os endereços dos pets shops cadastrados, que possuem a leitora. Mesmo que o animal tenha perdido a coleira ou até mesmo se ela for arrancada, basta passar a leitora no dorso do animal para que a sequência de números seja encontrada”, afirma a veterinária.

Para saber mais detalhes basta clicar aqui.


Cinomose: como previnir esta terrível doença


Uma das doenças mais letais para cães, a Cinomose tem feito cada vez mais vítimas em nossas cidades, principalmente devido ao descuido e à desinformação de donos de animais. E para evitar que esta doença continue se alastrando e fazendo vítimas em nossas famílias, estamos disponibilizando o endereço abaixo para que você saiba detalhadamente o qué a cinomose, como ela ataca o organismo do animal, seus sintomas, prevenção, etc:


A cinomose é uma doença em cachorros:
- sistêmica, ou seja, pode atingir vários órgãos
- altamente contagiosa
- causada por um vírus
- frequentemente leva à morte cachorros filhotes e adultos.

Faça sua parte e livre seu cão desta pena de morte.


Fonte: cinomose.com.br

USP faz campanha pela posse responsável


Quem entra na USP, no Butantã, na zona oeste de São Paulo, vê a imagem do olho de um cão e o alerta: "Abandono de animais é crime. Estamos de olho."

Os outdoors "ameaçadores", instalados no ano passado, surtiram algum efeito: em vez de 30 cães abandonados no fim de ano, que é a época em que os casos mais ocorrem, foram cerca de dez.

Mas o campus não para de receber os despejos, que são feitos por pessoas que levam os animais escondidos no porta-malas dos carros. "Já deixaram até coelhos, patos, galinhas, maritacas", afirma Elizabeth Rabóczkay, uma das voluntárias que trabalham no canil-destino dos cães abandonados.

Para ler matéria completa basta clicar aqui.


22 de fevereiro de 2011

Filhotes grande porte para adoção-Goiânia


Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

Filhotes pequeno porte para adoção-Goiânia



Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

20 de fevereiro de 2011

19 de fevereiro de 2011

Léo e Bia

 


Olá amigos,

Hoje temos alguma novidade para sair da rotina sem jamais sair dela (se é que me entendem).
Lembram que a última carta foi angustiante,recebemos vários emails de pessoas que se sensibilizaram e que lamentaram não poder ajudar.
Quem sabe essa agora chegue em melhor momento,assim desejamos.

Vou dividir com vocês a história de Léo e Bia,nome dado por várias particularidades  e vocês podem até pensar que somos totalmente insanos. Mas a vida é assim, ou você passa por insano, ou fica maluco de vez.A verdade é que percebemos que estamos passando por um período não muito bom,e problemas  podem fazer nosso trabalho passar por um processo "de sólido à gasoso".A esperança é a penúltima que morre,depois morre todo o resto.Vamos viver.

Quem está sempre de olho nas telinhas da nossa página,sabe que sempre divulgamos os animais do centro de zoonozes,tantas quantas fotos o orgão da prefeitura mandar e sempre nos dedicamos à divulgação por saber a realidade dos pequenos errantes.No último email,vieram em anexo as fotos dos pequenos e em seguida um pedido especial para nós,que nunca havia ocorrido.O departamento de vigilância em saúde ambiental nos comunicou a permanência de um casal de pit bulls recolhidos pela delegacia do meio ambiente e que só seriam cedidos à nós caso pudessemos.Comentei sobre eles na postagem dos animais do ccz.Ficamos desesperados,como poderíamos responder esse pedido?
-Não,obrigado.Pode eutanasia-los.Estamos devendo o canil,a cliníca, não está tendo procura por adoções,nosso bazar enfrenta a crise de começo do ano e os colaboradores também.Qual desses argumentos justificaria?O que me dizem?

Pois é.Foram três dias esfregando a lâmpada de Alladin,e nada.Eu,em minha pálida solidão e bastante angustiante, onde a qualquer momento  poderia surtar,pensando que mais um animal era para colocar o pescoço do Projeto Hammã na guilhotina.Partimos então do princípio que nada é demasiado imbecil que não possa ser mais,e retiramos os animais.
E agora estamos assim,exatamente:"No centro de um planalto vazio/
como se a vida fosse um perigo/como se houvesse faca no ar."
Daí os lindissímos focinhões ganharam o nome de Léo e Bia.

Os pequenos grandões foram recolhidos de uma denúncia de maus tratos.Nos poupamos de perguntar se o proprietário recebeu alguma punicão, estamos cansados de fazer nosso "desabafo eleitoral gratuito". Ver os dois foi demasiadamente absurdo ao nosso entendimento.Contaram-nos a história de que Léo ficava na parte da frente da casa e Bia nos fundos.Léo com excessão da imensidão de parasitas que carregava,tem uma aparência saúdavel e uma desconfiança ligeira.Bia por sua vez,é tão anorexa que parece mais a pipa da música.Nos preocupou seu estado.Em momento algum esboçou reação,nem de alegria e nem de agressividade.Apática.Completamente anorexa e apática.Léo sempre fazendo a frente como se quisesse proteger a amiguinha,como se falasse por eles dois já que ela não estava em condições.Enfim,saímos do canil municipal e passamos numa cliníca para coletar o sangue,percebemos que Bia tinha várias feridas nas patas e em um dos ferimentos já havia proliferação de larvas.Infelizmente não pudemos deixá-la internada,vamos tentar sozinhos.E não temos recursos nem para pagar os primeiros socorros,todo pouco que entra é espalhado aos credores,estamos sem reserva.

Então pensei em escrever à vocês.Não percebam,por favor, que a minha maior ansiedade é contornar o destino do nosso trabalho e dos animais através das letras.É que eu não perco a mania de ter esperança, melhor que a mania de achar que "não tem jeito".Cremos que só é possível, percebendo o que é importante, o que é imutável para nós. Nosso trabalho não pode perder as esperanças em vocês, não podemos perder a fé em Deus,não podemos mudar a essência do trabalho.

Tirar Léo e Bia da sentença de morte,foi um presente para nós. Nossa alma precisava disso,mesmo sabendo que isso não vai resolver o problema do abandono,dos maus tratos e de tantos outros que cercam a vida de tantos animais.Nem é essa a nossa intenção,queremos algo mais substancial, que tenha uma duração mais significativa,que faça parte de uma mudança.
Mas amigos,dar amor é o melhor remédio para a alma,e acredito firmemente que para o mundo! Alguém escreveu que a vida não se apieda,apenas transfere e devolve o que oferecemos.Isso foi uma das coisas mais certas que me lembro de ter lido.

Penso que é importante ter amor e acreditar nele,acreditar que é ele quem te ajuda à crescer.
Sempre me pego falando: "os bichos me ensinaram",para justificar porque certas coisas, pra mim, são verdades absolutas.
E todas as coisas que eles sempre me motivam à fazer, os eventos esquisitos, as idéias que não foram pra frente, sempre  feitas com um entusiasmo de criança e que sempre me fazem acreditar de que  é uma idéia genial.
Gosto de passar horas conversando com eles(já disse que estranho é conversar com o cara que pede votos?) sobre as coisas que naturalmente eu não entenderia,e que agora são as mais sábias do mundo.

Até essa carta era para ser desesperadora,e ela é.
Mas só por hoje,me permitam chorar de alegria,de alívio.Amanhã sei que teremos aquelas preocupações diárias,vamos enfrentar outro vendaval.Agora, quero elevar meus olhos aos céus,e dizer à Deus:"Obrigada por hoje.Por essa paz dentro de mim".
Na semana passada eu escrevi sobre nossa situação,e ela não mudou.Ontem eu escrevi sobre os animais que estão no ccz,leiam por favor no blog. Precisavamos de vida,e Deus nos deu duas!
Hoje eu falo e assino por todo grupo.Estamos felizes por essas vidas .

Gostaria que ficassem também queridos leitores.
E por favor,continuamos nosso apelo para ajuda a fim de quitar as divídas do Projeto Hammã para que possamos continuar nosso trabalho sem tantas limitações como foi com Bia hoje.Estamos também aguardando o resultado dos exames,pode ser que seja necessário um tratamento em Bia e não gostariamos de sermos intimidados pelas divídas atrasadas.O número da conta para colaboração segue nos flyers e o endereço para doação de prendas para o bazar também no último flyer.

Segue abaixo os flyers com um pouquinho deles.

Vamos lembrar um pedacinho da música:
"Como se faz com todo cuidado
 A pipa que precisa voar
 Cuidar de amor exige mestria"
 
(Oswaldo Montenegro)


Grande beijo em todos e fiquem com Deus

Meibel
Projeto Hammã


Animais para adoção no CCZ-Gyn


Esse quadro foi a minha última tarefa da madrugada.Recebemos o email enviado pelo CCZ de Goiânia pedindo a divulgação e sabido que as fotos causam imensa tristeza,então deixei para última estância. Fim da jornada diária, com todos outros trabalhos do Projeto Hammã terminados,fui elaborar o quadro dos pequenos errantes,que esperam sem proteção até "o dia que me queiras".

Contei 16 animais,entre cães e três lindos gatinhos.Difícil conter a emoção.Difícil silenciar a dor do abandono prá quem sente ela no coração.Então o olhar de cada foto se esvaem pelos dedos... Na pasta de recebimento,as fotos dos filhotes traz o nome :"filhote sem mãe".

Eu confesso que mudei a aparência do quadro acima diversas vezes para ver se em algum momento o olhar deles mudaria.Mas não.Cada olhar,um nome similar(começando pela primeira foto):Frio,incertezas,solidão,desconfiança,tristeza,inocência,pavor,submissão,abandono,tristeza,insegurança, sem destino,medo,vazio e o último,esse senhorzinho srd,carrega o nome de todos...

Me lembro de uma determinada epóca que quisemos fazer um trabalho massivo no CCZ de Goiânia e buscamos voluntários.Trabalho sem sucesso.Todos eram unanimes em dizer que não tinham coragem de entrar no CCZ.Mesmo com nossas limitações de tempo e transporte,ainda conseguimos muitas coisas,uma delas foi esse programa de adoção.Muitos animais foram adotados,como exemplo,o velho Max que hoje vive em New Jersey. E eu fico pensando que mundo podemos construir alimentando isso (que não quero chamar de covardia) que produz morte.Mesmo que indiretamente.

Recebemos junto à esse email,o pedido da tecnica do CCZ querendo saber se tinhamos interesse em tirar um casal de pit bulls que estavam com seus dias contados.Ficamos em estado letargico.É conhecido publicamente a situação que estamos atravessando,foi dividido isso com vocês.Até agora estamos pensando numa forma,que venha do céu talvez,não sei.O fato é que não retirar esses pit bulls de lá é o mesmo que dar a sentença de morte.Vejam a nossa situação!!! 

"Algum desgosto prova muito amor, mas muito desgosto revela demasiada falta de espírito."

O que digo exatamente,é que enquanto existirem pessoas que se poupam de tristeza, estará consumindo uma vida,como desses animais que esperam o amor e acalento que não consegue atravessar os portões do CCZ.Deus quer almas que não se ocupem apenas de si. Daí me vem à lembrança ,uma frase postada por Rafael numa página:

"Fé e crenças que não se tranformam em ação,não tem significado algum.Se você pensa que algo é bom,então o faça!"

Se você quer adotar um animal do CCZ, leia as recomendações abaixo.

Esses animais estão disponíveis no Centro de Controle de Zoonozes de Goiânia, situado na rodovia GO 020 Km 5 - saída para Bela Vista, ao lado do cemitério Parque Memorial. Telefone: (62)3524-3130, das 08 hs às 17 hs. 

Vamos explicar como é a vida de um animal no centro de zoonozes:

São capturados nas ruas e quando isso acontece o animal entra em profundo estado de estresse, que consequentemente faz com que sua capacidade imunológica caia deixando seus agentes de defesa sem nenhuma resistência.

Então vamos recapitular: Eles estão "num centro de zoonozes". E o que é um centro de zoonozes? Zoonozes são doenças de animais transmissíveis ao homem, bem como aquelas transmitidas do homem para os animais. Os agentes que desencadeiam essas afecções podem ser microorganismos diversos, como bactérias, fungos, vírus,etc. E devido à desproteção de seu organismo, a tendência é que os pequenos errantes contraiam uma doença,já que estão aonde está o foco das diversas.

Passam cerca de uma semana nesse Centro de Zoonozes até que sejam selecionados os que tem perfil para adoção,a seleção é muito "rigída", se o pequeno rosnar, os tecnicos já entendem que esse não fará parte de uma adoção segura e portanto não entrará para o programa de castração, irá para o programa de eutanásia. Daí com a cirurgia de castração a imunidade do animal cai mais um pouco devido as dores e o desgaste do pós operatório, e muitas vezes quando ocorre a adoção, o animal está com a doença incubada e só irá se manifestar depois de alguns dias.

PORTANTO é importante que ao retirar um animal do canil municipal, seja realizado um exame de HEMOGRAMA com um veterinário competente e confiável e se o HEMOGRAMA acusar qualquer doença,mesmo que seja anemia,deve-se fazer o tratamento da doença,que na maioria das vezes é bem simples e então REVACINAR o animal,preferencialmente com vacina importada que imuniza o animal com maior eficácia.Vacinas em animais doentes,não surtem efeitos, não imunizam.

Não espere que se manifeste uma virose para tomar providência. Algumas viroses podem ser fatais levando o animal à morte e em grande sofrimento.

NUNCA CHAME O CCZ PARA UM ANIMAL. PODE SER QUE ELE NÃO TENHA CHANCE A VIDA. O CENTRO DE ZOONOZES NÃO É ABRIGO, NÃO É CLINÍCA VETERINÁRIA, NÃO TRATA ANIMAIS DOENTES.

Ao ver um animal que necessita de ajuda,reúna um grupo,elabore uma forma de ajudar esse animal. Se precisar de orientação, procure um grupo de ajuda à animais abandonados, dê uma chance à vida.

TUDO QUE SE FAZ, ECOA NA ETERNIDADE.PENSE NISSO!

Meibel,
Projeto Hammã

Amy, a fiel companheira de Dona Cema


Amy me acorda pontualmente às 6 horas da manhã. Me cumprimenta beijando e pedindo carinho. Fica o tempo todo perto de mim. . Às vezes, escala a roda da cadeira e conversa comigo. Quando tenho que me locomover, eu falo: "bi bip" e ela abre o caminho para mim. Algumas vezes, como charme, deita de barriga pra cima na frente da cadeira. Enquanto não faço um afago, ela não libera a rota. Basta um olhar para a gente se entender.

Nós somos uma dupla feliz!

Iracema
(Cadeirante e com comprometimento na fala)

18 de fevereiro de 2011

Gatos para adoção em clínica de Gyn



Estes dois gatinhos de dois meses de idade - um de cor preta e outro de cor cinza/branco - estão disponíveis para adoção em nossa clínica. Estão saudáveis e bem cuidados. Interessados em adotar algum deles por favor entrem em contato conosco em qualquer horário, de segunda a domingo:

(62)3241.6556 - Clínica Vet. Pluto


Obs: Os animais desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

Guia de primeiros socorros para animais


As emergências clínicas com cães e gatos acontecem, geralmente, de surpresa, o que acaba deixando os donos em pleno desespero. Como lidar com fraturas, convulsões e quedas, por exemplo? Antes de tentar ajudar o animal, saiba que você pode acabar prejudicando o quadro, mas por outro lado, se proceder da forma correta pode amenizar o sofrimento do bichinho enquanto é levado ao médico.

Segundo a dra. Fernanda Fragata, diretora do Hospital Veterinário Sena Madureira, em casos de quedas e fraturas é de extrema importância que o dono transporte o animal com focinheira e tenha a menor movimentação possível. “Nos casos de convulsões, apoiar a cabeça e o corpo do animal para evitar que se machuque são atitudes importantes”. Ela explica ainda que não é recomendável esperar a crise passar para levar o pet ao médico.

Vale lembrar também que até mesmo casos simples, como a limpeza dos ouvidos, aparar as unhas ou o tratamento da infestação de pulgas e carrapatos podem se transformar em emergências caso não haja o acompanhamento necessário. Perfurações no tímpano, além de cortes e a aplicação inadequada do remédio são mais comuns do que se imagina, sem contar as doenças que podem ser geradas. “Pulgas e carrapatos podem provocar doenças no sangue, enquanto ouvidos sujos podem ser sinal de otites”, explica a veterinária.

Para ler a matéria completa basta clicar aqui.


16 de fevereiro de 2011

Video sobre evento municipal pela posse responsável

Confira abaixo uma matéria da TV Goiânia sobre o evento promovido pela Prefeitura de Goiânia pela posse responsável de animais, ocorrido nesta terça, dia 15.



Para saber mais sobre posse responsável de animais basta clicar aqui.

15 de fevereiro de 2011

Resultado da Rifa do Zulu


Resultado da rifa do cão Zulú. Do 1º ao 5º prêmio não houve ganhadores. Obrigado a todos que participaram e colaboraram com o tratamento do Zulú, um cão que ganhou mais uma chance de viver depois de ser resgatado da casa de um explorador de animais em Aparecida de Goiânia - GO. O cão segue em tratamento e já demonstra uma boa melhora em seu quadro de saúde, inclusive se alimentando sozinho e voltando a latir.

14 de fevereiro de 2011

Castração pode ser solução para abandono


Castração. Esta parece ser a palavra-chave para combater de forma eficiente o aumento preocupante da população de animais de estimação. Pelo menos é o que afirmam veterinários e outros profissionais ligados diretamente ao mundo animal.

A redução da quantidade de animais, segundo esses profissionais, seria a principal solução contra o crescente número de abandonos e maus-tratos. Consequentemente, reduziria também a presença dos animais nas ruas, causando, assim, menos risco de disseminação de doenças transmissíveis, como leishmaniose, raiva e leptospirose, entre outras.

Além disso, a castração torna mais tranquila a convivência dos humanos com os animais. De acordo com a veterinária Ana Lúcia Geraldi, ela reduz em 99% as visitas às clínicas especializadas.

Outra vantagem da castração apontada por ela é a ausência do cio – período em que se dá o acasalamento da fêmea. Com isso, acabam as “escapadas” de gatas, cadelas e outras espécies, reduzindo a possibilidade de atropelamentos. Sem cio, a fêmea passa mais tempo dentro de casa.

Pra saber mais detalhes basta clicar aqui.


AMMA-GO promove evento esportivo pela posse responsável de animais


Que o cão é o melhor amigo do homem, tudo mundo já sabe. A novidade é que, em Goiânia, eles estarão juntos pela primeira vez na jornada esportiva É o Bicho, que acontece na próxima terça-feira, dia 15, das 8 às 12 horas, no Parque Flamboyant Lourival Louza, Jardim Goiás. A corrida de obstáculos, que terá provas com cães presos por coleiras, objetiva conscientir os cidadãos e fomentar as discussões sobre a importância da posse responsável de animais. O evento é uma parceria entre Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do departamento de Vigilância em Saúde Ambiental, e Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel).


A prova será dividida em duas etapas, com animais de pequeno e médio portes. O percurso é de 200 metros. As inscrições serão realizadas no local do evento, no dia da jornada esportiva. Sem fins competitivos, todos os participantes receberão medalhas simbólicas. Além de incentivar a prática esportiva, a É o Bicho chama atenção para a Lei 58566/07, que disciplina a criação, propriedade, posse, guarda, uso e transporte de cães e gatos na Capital.

Serviço:
Evento: É o Bicho
Data: terça-feira, dia 15
Horário: das 8 às 12 horas
Local: Parque Flamboyant Lourival Louza, confluência entre a Avenida H e as Ruas 15, 12, 46, 55 e 56, no Jardim Goiás

Para saber mais detalhes basta clicar aqui.


10 de fevereiro de 2011

Gatinha para adoção em Gyn



Obs: Os cães desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

9 de fevereiro de 2011

Carta para amigos, simpatizantes e colaboradores


Olá amigos,

Já disse algumas vezes que escrevi por necessidade. Além do tempo consumido,temo que os leitores não gostem de repetições. Ninguém gosta. E hoje não temos nada em especial para ser comemorado. Contudo essa carta se fez necessária. E há também o meu “coma literário”: eu não consigo escrever nada ligeiramente decente há muito, muito tempo.

Percebo nos retornos dos emails que recebemos, falta emoção. Sabem por quê? Porque a preocupação se instalou por aqui nos últimos meses. Daí não temos resgatados animais, e aquelas cartas maravilhosas que emocionam tantos leitores são escritas pelos olhos dos nossos protegidinhos, em cada olhar, uma história para escrever. E ultimamente não estamos tendo tempo de parar e ler essa história vivida e contada diariamente por eles. É triste, eu sei. Também sinto falta. Sem contar que tenho horror de escrever a mesma coisa que já escrevi no email passado…

Não temos nenhum integrante novo no grupo. Infelizmente não estamos podendo resgatar animais, os pedidos são diários, os casos são alarmantes. Mas temos que pensar nos que já estão por aqui e com a dívida que não conseguimos pagar mais um integrante desabaria a segurança dos que já estão (por um fio). Estamos com 16 animais e como sabem, não temos abrigo ;tudo, tudo, tudo é pago por nós.

Queridos, estamos com o canil atrasado há um mês, e digo mais: em três anos de trabalho, isso nunca havia acontecido. Todo mês é aquela labuta que todos conhecem, o corre-corre prá cá e prá lá, pagamos atrasado, mas nunca deixamos atrasar mais de trinta dias, e o mês de janeiro está pendente ainda em $500,00,vencendo outra parcela de $1400,00 no próximo dia 15. Ainda tem a clínica com $1800,00 desde dezembro. Aliás, desde de mais tempo, que paga um pouco, chega outro animal, a conta dobra e vira uma bola de neve insuportável, minha gastrite sabe com toda excelência o que é isso.

Pelo descrito, concluam o motivo pelo qual não estamos recolhendo animais. Mas penso que nem nós e nem os simpatizantes, colaboradores, solidários e amigos podem ficar lendo e vendo isso tudo e não fazer nada. A situação financeira com clínica e canil nos causou uma apatia tão profunda que não conseguimos desenvolver nada. Ficamos apáticos, cada um no seu canto, cuidando cada um de seu papel por entender que tudo que podia ser feito já foi feito e "a coisa não fluiu", esse desespero vai minando nossas energias, nossas esperanças e nos fazendo desistir, sem que percebamos.

E é por não querer que isso aconteça que agora, às 4hs da manhã, eu me levantei depois de tentativas vãs de dormir,como disse Renato Russo: "escuridão de endoidecer gente sã", com palavras de desespero, e sentei aqui para pedir amigos: POR FAVOR, NOS AJUDE.

Precisamos pagar essa dívida, precisamos focar no destino do nosso mascote Hammã que está prestes à voltar para o canil, precisamos de fazer nossos eventos, precisamos de marcar a assembléia, precisamos de ter um dia de folga e ir ao canil levar um pouco de amor para nossos protegidos, precisamos de divulgar o bazar, de divulgar a doação de prendas, de nos preocuparmos com os animais que precisam de ser castrados, canalizar nossa preocupação em coisas diárias e elas sozinhas já são muito... não podemos ficar com pé e coração presos a essa preocupação de pensar que a qualquer momento a clínica pode não atender mais nossos protegidos, ou que o dono do canil pode pedir a retirada deles!

Amigos, termino aqui com a minha imbatível e conhecida fé e esperança de que essa carta encontre seus destinatários corretos, que ela não volte vazia para nós. Ao contrário, que na próxima carta, eu possa dizer que foi mais uma maré vermelha que atravessamos e que mais uma vez a extensão fez a diferença.

Acima segue o flyer com as últimas fotos de Zulú, tiradas na sexta passada, para quem pediu notícias dele. Ele ainda não se recuperou e hoje quando eu e Branco conversamos ao telefone, perguntei como estavam a turminha de recuperandos. Ele disse que todos estavam em progresso e a voz brilhou ao falar de Zulú, assim:"Ontem ele latiu pela primeira vez. Foi tão bonitinho!"

Dividindo hoje:
"Enquanto houver vontade de lutar haverá esperança de vencer."

Grande beijo em todos, fiquem com Deus.


Meibel,
 Projeto Hammã.

Caso você deseje colaborar financeiramente com o Projeto Hammã ,faça-o preferencialmente pela conta do Banco do Brasil, ou botão do PAGSEGURO no topo do blog.

Zootecnista treina cão para ajudar deficiente físico

As virtudes de um cão vão muito além da lealdade, da companhia e da proteção aos seus donos. Assista abaixo a um vídeo em que o famoso Dr. Pet adestra um cão para que este possa ajudar seu dono, um portador de necessidades especiais, a realizar tarefas do cotidiano.



7 de fevereiro de 2011

Animais para adoção no CCZ-Gyn


Esses animais estão disponíveis no Centro de Controle de Zoonozes de Goiânia, situado na rodovia GO 020 Km 5 - saída para Bela Vista, ao lado do cemitério Parque Memorial. Telefone: (62)3524-3130, das 08 hs às 17 hs. 

Vamos explicar como é a vida de um animal no centro de zoonozes:

São capturados nas ruas e quando isso acontece o animal entra em profundo estado de estresse, que consequentemente faz com que sua capacidade imunológica caia deixando seus agentes de defesa sem nenhuma resistência.

Então vamos recapitular: Eles estão "num centro de zoonozes". E o que é um centro de zoonozes? Zoonozes são doenças de animais transmissíveis ao homem, bem como aquelas transmitidas do homem para os animais. Os agentes que desencadeiam essas afecções podem ser microorganismos diversos, como bactérias, fungos, vírus,etc. E devido à desproteção de seu organismo, a tendência é que os pequenos errantes contraiam uma doença,já que estão aonde está o foco das diversas.

Passam cerca de uma semana nesse Centro de Zoonozes até que sejam selecionados os que tem perfil para adoção,a seleção é muito "rigída", se o pequeno rosnar, os tecnicos já entendem que esse não fará parte de uma adoção segura e portanto não entrará para o programa de castração, irá para o programa de eutanásia. Daí com a cirurgia de castração a imunidade do animal cai mais um pouco devido as dores e o desgaste do pós operatório, e muitas vezes quando ocorre a adoção, o animal está com a doença incubada e só irá se manifestar depois de alguns dias.

PORTANTO é importante que ao retirar um animal do canil municipal, seja realizado um exame de HEMOGRAMA com um veterinário competente e confiável e se o HEMOGRAMA acusar qualquer doença,mesmo que seja anemia,deve-se fazer o tratamento da doença,que na maioria das vezes é bem simples e então REVACINAR o animal,preferencialmente com vacina importada que imuniza o animal com maior eficácia.Vacinas em animais doentes,não surtem efeitos, não imunizam.

Não espere que se manifeste uma virose para tomar providência. Algumas viroses podem ser fatais levando o animal à morte e em grande sofrimento.

NUNCA CHAME O CCZ PARA UM ANIMAL. PODE SER QUE ELE NÃO TENHA CHANCE A VIDA. O CENTRO DE ZOONOZES NÃO É ABRIGO, NÃO É CLINÍCA VETERINÁRIA, NÃO TRATA ANIMAIS DOENTES.

Ao ver um animal que necessita de ajuda,reúna um grupo,elabore uma forma de ajudar esse animal. Se precisar de orientação, procure um grupo de ajuda à animais abandonados, dê uma chance à vida.

TUDO QUE SE FAZ, ECOA NA ETERNIDADE.PENSE NISSO!

Promoção solidária Amor Pelos Bichos

ampliar

4 de fevereiro de 2011

Briga de cães vai parar na Justiça

Com insultos e gestos obscenos de lado a lado, uma confusão entre vizinhos em Perdizes (zona oeste de São Paulo) foi parar na delegacia e rendeu processo na Justiça.

Na semana passada, uma matilha de boxers atacou --e matou-- um llasa apso que passeava de coleira com a dona, a assistente do Tribunal de Justiça Sandra Hortal, na rua Dr. Franco da Rocha.

É a quarta agressão nos últimos anos, dizem vizinhos. A dona dos animais, a engenheira Stella Stahl, afirma que eles "não têm índole de briga e são castrados".

Para ler a matéria completa basta clicar aqui.


Pepe: macho - adoção



Interessado? Entre em contato conosco:

(62)8169.4376 - Branco
(62)8478.7673 - Meibel

projetohamma@gmail.com
contato@projetohamma.com.br

3 de fevereiro de 2011

Voltando para seguir


Amigos queridos,

Saudades de todos vocês!

Como fiquei muito tempo sem escrever,obviamente não vou conseguir falar tudo que tem acontecido.Vou me desculpar pela ausência longa e afirmar que não se tratou de descaso, o fato se deu por falta de internet, mudanças, deficiência do servidor, enfim, coisas que foram além do desejo e da necessidade de escrever.

Boa parte aqui estão acompanhando o Blog do Projeto Hammã ou participam da nossa página de relacionamento no orkut, facebook e twitter, então estão mais atualizados com os acontecimentos (que pareceram uma avalanche sobre nós), os últimos resgates, as perdas, a inauguração da nova Sede Social e muitos outros que confesso: tem hora que eu não consigo respirar! Conseguimos fazer o servidor funcionar esta semana, ou ele voltou sozinho, não sei ao certo. De qualquer forma, apertem os cintos que o avião vai decolar(brincadeira!)

Essa falta das cartas que sempre escrevo,prejudicou o Projeto Hammã de uma forma que nem eu pensei que fosse tão significativa.Desde o começo de Dezembro que resgatamos Conan a coisa só foi crescendo,considerando que no fim de ano foi uma coisa assustadora o número de abandonos e pedidos de resgate. Priorizamos os casos de risco,como Conan, Pantera, Zulú, Lilica, alguns gatinhos, uma mãezinha com seis filhotes todos doentes,apenas um escapou e isso nos rendeu uma divída enorme.Entramos Janeiro com um saldo devedor de R$3416,00 e uma esperança enorme de sanar até o fim do mês.Como pagamos canil e os animais doentes foram chegando de uma forma que não conseguimos controlar, a divída não foi paga. As doações foram prá lá de escassas, tanto financeiras como também para nosso bazar. E ainda agora com a tragédia do Rio de Janeiro,todos se voltaram para esse socorro,inclusive nós!Também mandamos roupas, calçados, remédios e outros artigos que recebemos no bazar e que não são vendáveis, coisas juntadas ao longo de meses para situações assim. De qualquer forma,a enchente também nos alcançou, não só o Projeto Hammã como acredito que vários outros protetores e instituições que dependem de poucos colaboradores e que também tiveram essas poucas contribuições diminuidas. Disse uma vez que a doação para a causa animal é pouco exercitada e o pouco que temos são pessoas devotas da causa solidária,contamos com elas.

Gostaria muito de atualizar todos de tudo que aconteceu nesses últimos meses e pedir para que nos ajudem à quitar essa divída que vem prejudicando nosso desempenho.Estamos com vários animais postados em nosso blog na seção "mural do leitor" que nós gostaríamos de ajudar e estamos preocupados com eles,mas em decorrência dessa deficiência financeira,a falta de doações tanto em espécie como para o bazar, nos impede de agir como deveriamos e gostariamos.Visitem nosso blog e vejam como exemplo do que escrevo,uma dobermann idosa que está nas ruas sob o risco de ir para o CCZ e o fila que precisa ser socializado para adoção e seu "proprietário" vai mudar para um apartamento.

Entre outras coisas, prejudicou também a agenda que estava programada até final de feveiro, como o curso de posse responsável, a assembléia para o registro do Projeto Hammã, um acordo com a Seden para a retirada dos animais que são vendidos nas ruas,enfim, não conseguimos organizar nada com uma divída dessa e consequentemente tantos animais aguardando nosso socorro.

Infelizmente, por políticas do Google, eu não posso divulgar o nome do blog nos envios em massa, caso o faça, o google tira nossa página do ar. Estou enviando o endereço nos flyer abaixo ou quem quiser nos procurar no twitter, todas as nossas postagens são compartilhadas com o blog. São várias novidades. A inauguração da Sede, o sorteio de uma camiseta do Projeto Hammã para seguidores do blog, a rifa com produtos do boticário para ajudar Zulú, o resgate de Lilica, o vídeo do falecido Conan , os adotados de janeiro e muitas outras coisas bem legais, visite nosso blog e navegue nos links. É uma boa forma de conhecer nosso trabalho e ter uma noção do quanto precisamos de ajuda. Esperamos regularizar tudo até o fim do mês e retomar os compromissos da agenda. Essa informação é prá quem está aguardando o curso de posse responsável.

Agora queridos, voltando para dentro de nós,para essa carta não chegar vazia,quero dizer algo a vocês: desde o começo de Dezembro, temos lidado com casos extremos de crueldade e a falta de vocês nos deixou bem solitários, isso não foi tão ruim porque contudo, percebemos que verdadeiramente, nosso coração bate junto à esses animais. Sabem, por volta do dia 15 de Dezembro, percebemos que a coisa ia por um rumo incontrável que à cada chamada do celular, nosso coração sofria um sobressalto, sabiamos que a chamada era de um animal esperando socorro, e dia após dia era assim. A nossa alma estava aflita, nosso espírito já não cabia mais em nós,o coração apertava. É muito duro assistir a tudo isso. Ontem um dos nossos protegidinhos veio a óbito (leiam no blog "Graminha vira estrelinha") e eu conclui que pior do que não conseguir fazer,é não saber o que fazer.

Daí penso em Deus e olho prá mim, como ser humano, a criatura diante do Criador, tento sentir a dor do coração de Deus, e eu penso que não suportaria já que no meu pequeno coração, só isso que vejo é repugnante demais.

Eu percebi o quanto ainda temos que crescer como sociedade pensante, com expressão, sentidos, uma realidade hostil poucas vezes narrada e muito das vezes vivida. Um aflorar de múltiplas facetas que mostra a sociedade que não respeita os animais que vivem sob a brutalidade, a insensibilidade e o oportunismo dos chamados "racionais".

Nosso trabalho provavelmente não mudará a realidade da maioria desses animais, mas se conseguir mudar de pelo menos algumas, ele já terá atingido o seu objetivo digno e honesto. E para quem quer fazer também,não fechar os olhos é um bom começo. Eu até aqui, agradeço a Deus, por cada um de vocês serem parte do diferente e ter o prazer de tê-los conhecido.

Bem amigos, fico por aqui com a promessa de sempre voltar e a esperança de poder contar com vocês, quem deixou de ajudar por falta de notícias,por favor receba nossas desculpas e volte a ajudar. O número da conta para contribuir financeiramente como sempre no fim da página e o endereço da sede que também funciona nosso bazar e nossos contatos para quem quiser doar prendas. Abaixo alguns de nossos flyers com as principais necessidades, maiores detalhes em nossa página.

Para encerrar, penso que o ser humano é a máquina que move o mundo e pensando sobre isso enquanto escrevia esta carta,lembrei-me de uma frase:

"Mais que de máquinas, precisamos de humanidade."
(Charles Chaplin)

Grande beijo em todos, fiquem com Deus

Meibel

Aprendendo a amar


Veja este excelente artigo do filósofo Paulo Ghiraldelli Jr. no qual ele aborda, entre outros aspectos, a racionalidade dos animais - contrariando aquela tese pétrea que aprendemos desde cedo nas escolas que afirma  que "os animais são seres irracionais".

"Os animais são racionais. Contra Aristóteles, Voltaire acompanhou Montaigne na sua observação dos animais, mostrando o comportamento deles como possuindo, segundo uma perspectiva, tudo que se pode atribuir à racionalidade.

Na verdade, se quiséssemos ser cientificamente bemrigorosos e filosoficamente espertos, teríamos de afirmar uma diferença de “racionalidade” entre nós, os bípedes-sem-penas, e os outros animais, se pudéssemos adentrar nas mentes deles. Não podemos fazer isso com nossos semelhantes. Com ninguém. Tudo que sabemos da racionalidade de nossos semelhantes e dos nossos dessemelhantes é por imputação, a partir da observação comportamental.

Por isso mesmo, gosto muito daquele desenho animado em que há uma sociedade secreta de cães que toma conta da Terra, e que vive salvando o planeta das besteiras feitas pelos homens e mulheres. Pode parecer empiricamente impossível aquilo, mas do ponto de vista teórico, aquela ficção não é impossível..."

Para conferir o artigo completo basta clicar aqui.


Gato filhote encontrado em parque de Gyn


Olá! 

No último sábado ( 30/01) resgatei um gatinho em um bueiro no Parque Vaca Brava e estou cuidando dele até que se recupere. Moro em apto e já tenho dois gatos. Por isso resolvi fazer uma campanha para achar um dono(a) bem legal para ele. Tem aproximadamente 2 meses e foi abandonado na rua. Está se recuperando de um estado de desnutrição e em breve poderá ser adotado. Entregarei vacinado e vermifugado ( amanhã iremos no veterinário!) 

Aguardo contato. 

Lia Camila
(62) 3093-8139 / 8135-7282

Obs: Os cães desta seção não pertencem ao Projeto Hammã, logo, são de responsabilidade do anunciante.

***Em contato com a Sr Lia em 09/02/2011,nos foi informado que o gatinho foi adotado.***

2 de fevereiro de 2011

Cem cães mortos em Vancouver


Meus caros,

Em Vancouver foram mortos 100 cães husky siberianos que trabalharam puxando trenós nas Olimpiadas de Inverno do ano passado. Como não tinham mais serventia, foram mortos. Não sei qual foi a atuação das ongs locais, mas a notícia está em italiano:


Então, vamos repensar os lugares que visitamos como turistas, não contribuindo com importação de camelos para trabalharem nas praias de Natal, ou com as fotos com os jeguinhos, ou com elefantes, passeios com golfinhos...etc...etc.

Obrigada,

Mônika.

A realidade dos abrigos para animais


O Projeto Hammã e todas as ONGs de Direito dos Animais de Goiânia estão fazendo o possível para atender os pedidos de resgate que chegam até nós. Como muita gente já sabe, não temos um abrigo próprio e nem temos condições para isso no momento. Contamos sempre com a ajuda dos voluntários e da sociedade em geral para cuidar dos animais carentes e adoecidos, mas tenho percebido que algumas pessoas acham que ligando pra alguém do Projeto pedindo o resgate, o animal irá para uma espécie de Céu dos Animais... Então me lembrei de um texto que a amiga Cecília Bessa me enviou e queria dividí-lo com quem ainda não o leu. Boa semana a todos! 

Rafael Branco
Presidente Projeto Hammã


Por Maria Augusta Toledo (http://anjosparaadocao.multiply.com)

A Realidade dos Abrigos de Animais

Toda vez que me perguntam se conheço algum abrigo que aceite seu animal de estimação, eu me lembro da necessidade de escrever sobre o assunto. Esta semana os pedidos foram tantos, que vou tentar descrever a realidade dos abrigos, que é bem diferente da imagem que muitas pessoas fazem deles. O cão, quando vai para um abrigo, não está saindo de férias ou indo passar uma temporada em um SPA ou hotel Cinco Estrelas. Infelizmente, ele vai enfrentar uma dura realidade.

Alguns humanos resolvem, por vários motivos, se desfazer do animal que viveu muitos anos em sua companhia, outros então devolvem o animal adotado depois de meses de convívio com uma família e todos acham que ele ficará feliz indo para um abrigo. Estas pessoas precisam saber que o estresse enfrentado pelo animal que sai de um local onde ele se sente seguro e amado é tão grande que, na primeira semana no abrigo ele adoece e demora muito tempo para se recompor e participar da vida coletiva. No período de adaptação ele fica apático, deprimido e muitas vezes pára de se alimentar. Os mais sensíveis ou velhos adoecem gravemente e alguns acabam morrendo. Só quem já visitou um abrigo de animais sabe do que eu estou falando.

Existem vários tipos de abrigo: Alguns são pequenos, com poucos animais, o tipo de local que a maioria dos protetores acaba construindo e que fica muitas vezes em sua própria casa. Nestes, os animais tem alimento, proteção, mas nem sempre têm atenção e carinho. Tem também aqueles maiores, que pertencem a sociedades protetoras, onde os animais muitas vezes sofrem por falta de alimentos e cuidados. Neles há superlotação e são rotineiras mortes causadas por brigas, disputa por território, alimento e até disputa por atenção. Nestes locais os cães e gatos estão sempre tristes, apáticos ou ao contrário, tornam-se tão agitados que não conseguem relaxar nunca. Já resgatei animais de abrigos que se comportam como crianças delinqüentes: eles são agressivos, extremamente inquietos e podem demorar anos para se reequilibrar. Nos locais menores e mais bem equipados, os animais não passam fome, mas estão sempre carentes e chegam a brigar por um simples afago e você precisa ficar atento para não privilegiar nenhum deles.

Vou diariamente a um abrigo que comporta 30 cachorros e sinto na pele todos os problemas que mencionei. Chego sempre no mesmo horário e os cachorros já começam a correr e a latir quando estou a um quarteirão de distância. Eles já sabem a hora certa e ficam tão agitados que muitas vezes começa uma briga antes mesmo que eu abra os portões. Nesta hora, preciso ser rigorosa e exigir que eles se acalmem. Sempre levo algum petisco e começo a servir para a turma que só então fica quieta, esperando para ganhar o prêmio. Então, aproveito o silêncio para conversar com eles e explicar que estou procurando bons lares para todos e que eles precisam ter paciência, pois é uma questão de tempo e logo eles irão ter uma vida melhor. Conto que eu me esforço ao máximo, mas é difícil encontrar pessoas sem preconceito e que também tenham amor para dar. Mas, claro, isto não é impossível de acontecer e eles vão conseguir sua casa, mesmo que demore um tempo. Sei que muitos deles não terão nenhuma chance, pois são vira-latas e velhos e muito dificilmente alguém se interessará por eles. Para estes eu digo que não precisam se preocupar, pois no abrigo terão sua velhice garantida e todo amor e cuidado que eu e minhas parceiras pudermos lhes dar.

Todos os dias eu saio de lá com um nó na garganta, pois eles sabem que só voltarei no dia seguinte e que terão um longo dia pela frente, sem atenção e sem a companhia de um humano. Lá, como na maioria dos abrigos, eles só têm o básico: comida, água e proteção contra as intempéries. Mas, felizmente e aos poucos, eles acabam aprendendo a conviver com a solidão e hoje já não sofrem tanto quando eu fecho o portão. Resignados, eles vão para suas casinhas esperar o tempo passar. Fico triste, mas só não me desespero porque penso que eles estão melhores lá do que na rua passando necessidades.

Por tudo que os animais são obrigados a suportar, é importante que o abrigo seja sempre encarado como local transitório, uma casa de passagem e não lar definitivo para cães e gatos. Animais domésticos, como o próprio nome diz, existem para viver em contato e na companhia de humanos, pois dependem deles para todas suas necessidades.

O certo é que sempre paira um ar de tristeza e resignação sobre os abrigos. Isto porque todos os animais que lá estão foram um dia abandonados e mesmo os que se perderam de suas casas ficaram traumatizados, pois nas ruas passaram por muita privação e medo. Eles se tornaram seres inseguros que têm receio de nos decepcionar, de fazer algo errado e de sofrer novamente. 

Jim Willis, escritor e defensor dos animais, descreveu com precisão os abrigos em seu livro Pieces of My Heart:

"Olhei para os animais abandonados no abrigo… os renegados da sociedade humana. Vi em seus olhos amor e esperança, medo e horror, tristeza e a certeza de terem sido traídos. Eu me revoltei e rezei:

– Deus, isto é horrível! Por que o Senhor não faz nada a respeito?

E Deus respondeu:

– Eu fiz. Eu criei você.”

Esta infelizmente é a realidade dos abrigos e nós devemos lutar para melhorar a situação destes seres abandonados. Mas, assim como algumas pessoas abandonam, outras se desdobram e fazem de tudo para corrigir esta falha. É emocionante ver a alegria dos cachorros quando elas chegam. Quando saem para passear então, eles correm, rolam na grama, ficam tão agitados que às vezes tenho até medo que possam ter algum problema de saúde. Mas, voltam dos passeios muito mais felizes e revigorados, com energia para agüentar mais uma semana de espera por um lar.

Graminha virou uma estrela no céu...


Olá amigo leitor,

como é difícil definir as artimanhas de nosso Criador e ainda tentar explicar para vocês o que temos certeza que ninguém vai entender, ou no minímo-não vão se sentir confortáveis tampouco nos confortar. Mas entendemos nas poucas coisas que conseguimos, que vocês são parte do nosso trabalho e por isso compartilhamos.

Graminha, um felino de apenas 40 dias, lindo como uma coisinha advinda do céu, com seu dourado e azul acabou por cair sob nossa proteção depois de ter sido resgatado em um cruzamento por uma grande amiga do Projeto Hammã e logo ser rejeitado por Dóris, uma linda cadela Cane Corso. Mesmo com tentativas de longas negociações e explicações,Dóris deixou bem claro que nunca aceitaria dividir território com algo tão insuportável para ela. E então Graminha foi para os braços de Jacqueline(para quem não lembra,é a organizadora dos bazares),que logo percebeu que o felino não estava bem de saúde.E o cercou de todos os cuidados necessários,na fragilidade de nossas limitações e na fragilidade daquele ser tão pequeno que não sabia dizer o que tinha, não conseguiamos descobrir o motivo que o levava à não parar com a ração no estômago. Procuramos alguns veterinários para fazer hemograma, o sangue deveria ser colhido pela jugular,já que suas veinhas pareciam mais vasos fininhos. Não encontramos um veterinário que assumisse o risco.

Todos sabem que nosso forte são cães,não temos grande experiência com gatos e ao que nos pareceu, os profissionais também não. Diariamente Jacqueline nos passava as condições de Graminha, fizemos alguns apelos sem sucesso, horas ele estava normal, horas nos deixando em alerta. Eu pensava no corpinho de Graminha como se fosse o corpinho de uma ave, frágil e abatida.

Hoje pela manhã, Jacqueline ligou noticiando o estado de letargia de Graminha, pelo telefone eu podia ouvir seus últimos miados e a dor da impotência de Jacqueline. Então,Graminha nos deixou. Tão pequeninho que cabia na mão da tia cuidadora. Pior do que não conseguir fazer é não saber o que fazer. Foi essa a conclusão que o pequeno Graminha nos deixou. Esteja em paz onde estiver pequenino.

Sabem, eu e Rafael somos responsáveis pelos resgates,somos nós quem recebemos os pedidos e eu percebo quão cruel é o humano com os animais e em especial com os gatos. Dos telefonemas que recebemos 80% são relacionados à gatos. Ninhadas, mãezinhas envenenadas para não reproduzirem mais deixando seus filhotinhos ainda em amamentação, gatos que incomodam porque são gatos,e muito pior do que acontece com os cães, é que eles não passam despercebidos, geralmente despertam a antipatia dos que não gostam de animais. O cachorro é totalmente ignorado quando é perambulo de rua. Lembram de José? Anorexo, mau cheiroso, assustado, lixeiro, e eu me lembro de como fiquei indignada por ninguém olhar, ao menos olhar para ele, tamanha era a indiferença. Com o gato a coisa é mais "cabulosa". Por exemplo, se José fosse um gato, alguém provavelmente o teria matado à pauladas. Eu sei que isso é horrível. A realidade é horrível e repugnante. O que eu digo é confirmado na cantiga de ninar (coisa absurda!), atirei o pau no gato/mas o gato não morreu. Quer dizer: ele tem que morrer à pauladas.

Talvez querendo confirmar a rejeição, Getúlio Cortês escreveu a música que hoje é sucesso cantado por Marisa Monte:

"Eu sou um negro gato de arrepiar / e esta minha vida é mesmo de amargar! (...) / um dia lá no morro, pobre de mim / queriam minha pele para tamborim / apavorado, desapareci no mato! eu sou um negro gato..."

Vejam outra confirmação nessa postagem de nosso blog de um email que recebemos:


Então em tudo que o gato é relacionado, é visivelmente rejeitado. A problemática com os felinos é desde de hora de seu nascimento e quando por sorte ele encontra seu protetor, vem o temor junto. Gatos pretos não são doados facilmente,ou são rejeitados por superstição ou a adoção é negada por suspeita de rituais. Outro absurdo, real. Por mais assustador que pareça, os adeptos à magia estão sempre rondando protetores na esperança de alçar um "amuleto". E são diversas as crenças populares, Pérsia Antiga, idade média, filmes de suspense, terror, halloween, cultura medieval, até no anarquismo, enfim, a ignorância não é coisa da modernidade atual. Provando que nem tudo evolui,ainda existem os primatas. O homem comum se apegou na lição de que o cão é o melhor amigo do homem e se esqueceu das primeiras frases da criação:

"Deus criou os céus e a terra,e tudo que nela habita"

Grande beijo, fique com Deus.
Meibel 
Projeto Hammã

1 de fevereiro de 2011

Oncinha: macho - adoção


Interessado? Entre em contato conosco:

(62) 8478.7673 - MEIBEL
(62) 8169.4376 - BRANCO

projetohamma@gmail.com
contato@projetohamma.com.br

BAZAR HAMMÃ: AV.68, Nº118, SALA 7, GALERIA CENTRO-OESTE, CENTRO, GOIANIA-GO 

Pepeu: macho - adoção


Interessado? Entre em contato conosco:

(62) 8478.7673 - MEIBEL
(62) 8169.4376 - BRANCO

projetohamma@gmail.com
contato@projetohamma.com.br

BAZAR HAMMÃ: AV.68, Nº118, SALA 7, GALERIA CENTRO-OESTE, CENTRO, GOIANIA-GO 

Gato abandonado disponível para adoção


A mãezinha dele foi morta com tiros de chumbinho e ele e os irmãos foram jogados de um muro de 5 m de altura durante uma chuva forte, os irmãos morreram e por milagre ele escapou. Um vizinho que não gosta de animais fez isso, foi um horror, crueldade, não sei a palavra... 

O gatinho está forte, recuperado, já come sozinho, é muito esperto e brincalhão. Gostaria muito que encontrasse um lar onde possa ser feliz, ter uma caminha, comida, e o principal , carinho e amor, pois é um vitorioso. 

Requisitos:
Gostar muito de gatos, dar muito carinho e atenção

Telefone: (62)85664040 - Daniella
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...